Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Cheia em Roraima deixa quase 700 pessoas desabrigadas, diz governo do Estado

O rio Branco hoje atingiu a marca de 10,21 metros acima do nível normal. Estado está em situação de calamidade

  • O rio Branco hoje atingiu a marca de 10,21 metros acima do nível normal. Estado está em situação de calamidade
    FOTO: Frances Telles
  • O rio Branco hoje atingiu a marca de 10,21 metros acima do nível normal. Estado está em situação de calamidade
    FOTO: Frances Telles
  • O rio Branco hoje atingiu a marca de 10,21 metros acima do nível normal. Estado está em situação de calamidade
    FOTO: Frances Telles
  • O rio Branco hoje atingiu a marca de 10,21 metros acima do nível normal. Estado está em situação de calamidade
    FOTO: Frances Telles
  • O rio Branco hoje atingiu a marca de 10,21 metros acima do nível normal. Estado está em situação de calamidade
    FOTO: Frances Telles

A Defesa Civil de Roraima divulgou nesta terça-feira (7) novos dados sobre o número de pessoas que estão desabrigadas e desalojadas por causa das fortes chuvas no estado.

A capital, Boa Vista, concentra a maior parte da população afetada pela cheia do rio Branco, que hoje atingiu a marca de 10,21 metros acima do nível normal.

O número de desabrigados e desalojados já soma 694.

Em Boa Vista, são 332 pessoas desalojadas e permanece o número de 113 desabrigadas.

Eles foram colocadas em abrigos improvisados pela Defesa Civil.

No município de Caracaraí, 50 pessoas estão desabrigadas e 61 desalojadas.

Em Rorainópolis há 83 desalojados; em Amajari, existem 15 desalojados; o município do Bonfim soma 25 pessoas desalojadas e 15 famílias desabrigadas. 

Na quinta-feira (09), o ministro da Integração Nacional, Fernando Menezes, e o secretário Nacional de Defesa Civil, Humberto Viana, visitam o estado.

O governador José de Anchieta formalizou o pedido de ajuda nesta terça-feira e as ações do governo federal em Roraima serão realizadas pelos Ministérios da Integração Nacional e da Defesa, e pelo Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República.