Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Clima seco e quente em Manaus deve vigorar no restante do mês de agosto, segundo Inmet

Combinado à poluição e às queimadas na floresta, o clima de baixa umidade deve resultar em mais ocorrências de ‘neblina seca’ na atmosfera e problemas respiratórios na população. Esta quinta-feira (21) registrou o quinto dia consecutivo sem chuva na capital

‘Neblina seca’ tomou a cidade na manhã desta terça (20), em Manaus

‘Neblina seca’ atinge a cidade desde a última terça (19), em Manaus; nesta quinta, ela também foi registrada (Antonio Lima/Arquivo AC)

Um dia após uma das quartas-feiras mais quentes do ano, a falta de chuvas e a baixa umidade relativa do ar devem continuar sendo um problema para os amazonenses preocupados com o clima. A afirmação é do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), que divulgou nesta quinta-feira (21) a previsão do tempo para o restante da semana no Estado: tempo seco e altas temperaturas devem seguir até o fim do mês.

Em todo o Amazonas - exceto o extremo norte e noroeste do Estado (região do Alto Rio Negro), onde podem ocorrer chuvas esparsas -, o tempo deve seguir a mesma combinação de calor e secura nos próximos dias, provocando novas ocorrências do fenômeno conhecido como “neblina seca”, que deixou o ar acinzentado durante esta semana. 

Para o domingo (24), são esperadas chuvas em Manaus, mas, ainda segundo o Inmet, estas devem ser pequenas e localizadas, incapazes de amenizar a situação das altas temperaturas na cidade. A população também deve ficar atenta à ocorrência de problemas respiratórios causados pela baixa umidade.

Verão amazônico

O período entre os meses de julho e setembro é conhecido popularmente como “verão amazônico”, pelos picos de calor e a baixa incidência de chuvas na região. Combinado ao aumento das queimadas em 2014 – com uma diferença de 76% na comparação com o período entre janeiro e agosto de 2013, segundo a agência Amazônia Real –, o clima, que já é bastante incômodo, torna-se ainda mais desalentador.

A neblina ou névoa seca, registrada nesta última terça-feira (20) em algumas áreas de Manaus, é resultado da condensação de vapor d’água com o acúmulo de poeira, fumaça e outros poluentes do ar, o que deixou a atmosfera com o aspecto acinzentado. O fenômeno é comum em lugares onde há alta incidência de poluição e pouca umidade, como a China.