Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Corpos de homens mortos em Humaitá (AM) são transladados para cidades

Familiares que moram em Manaus de Aldeney Ribeiro confirmaram chegada de corpo para esta quarta-feira (5). Segundo delegado da PF, investigações devem continuar para apurar as causas das mortes

Velório de Luciano Freire aconteceu em Humaitá (AM)

Velório de Luciano Freire aconteceu em Humaitá (AM) (Jean Leite)

Os corpos de Stef Pinheiro, 43, Luciano Freire, 30, e Aldeney Ribeiro, 40, encontrados na última segunda-feira (3) pela Polícia Federal e reconhecidos pelos familiares nesta terça (4), serão transportados e velados nas cidades onde vivem seus parentes. Os trabalhadores estavam desaparecidos desde o dia 16 de dezembro de 2013 na reserva indígena Tenharim-Marmelos, no município de Humaitá (distante 590 quilômetros de Manaus), originando investigações que culminaram na prisão de cinco índios da etnia Tenharim.

De acordo com familiares do técnico da Eletrobras Aldeney Ribeiro que moram em Manaus, o corpo deve chegar à capital por volta das 18h desta quarta. O velório acontecerá na Igreja Assembleia de Deus localizada no bairro Monte Pascoal, Zona Norte da cidade.

Segundo sites de notícia de Apuí, o corpo de Stef Pinheiro tem a chegada prevista para as 22h desta quarta-feira, com velório marcado para as 10h de quinta. A cerimônia também deve ocorrer em uma Igreja Assembleia de Deus do município. O corpo de Luciano será velado em Porto Velho e sepultado em Humaitá. 

Corpo de Stef será enterrado em Humaitá, onde vivia com a família

De acordo com o delegado da Polícia Federal de Rondônia, Arcelino Damasceno, a PF tem 30 dias para finalizar as investigações acerca do crime. “Durante o inquérito, ouvimos mais de 100 pessoas. Caso seja necessário mais tempo para finalizar as investigações, iremos avaliar a possibilidade dos indígenas continuarem presos”.

O Instituto Médico Legal de Porto Velho (RO) informou que tem dez dias para apresentar um relatório sobre as análises feitas nos cadáveres.

Corpos

Dois dos três corpos encontrados nesta segunda-feira (3) dos homens desaparecidos na reserva indígena Tenharim-Marmelos, no município de Humaitá (distante 590 quilômetros de Manaus) foram reconhecidos pelos familiares no Instituto Médico Legal (IML) de Porto Velho (RO) na tarde de terça-feira (4). 

Os três corpos encontrados estavam enterrados em uma única vala e possuíam características de execução por arma de fogo. A informação foi confirmada pelo oficial que integra o Policiamento do Estado do Amazonas (CPE-AM), tenente Paulo Sérgio Cordeiro.

Segundo ele, o cão da raça labrador, Hórus, foi um dos principais responsáveis por encontrar os cadáveres, que estavam em estado avançado de decomposição.

“Mesmo com as dificuldades da busca em floresta, como a alta umidade, fortes ventos e depois de um dia exaustivo de busca, o Hórus conseguiu nos mostrar que havia algo errado no local. Ele insistentemente nos transmitia isso. E de fato existia, eles estavam pelo menos 2 metros debaixo dos nossos pés”, ressaltou o tenente.