Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Defesa Civil do Amazonas intensifica ações no Baixo Amazonas e emite Alerta Máximo para Itacoatiara

Município está a apenas 0,35 centímetros de igualar a cheia recorde de 2012; mais de 88 mil pessoas estão sendo afetadas pela enchente dos rios do AM

Moradores de Itacoatiara, no interior do Amazonas, estão convivendo com ruas alagadas

Imagem da cheia histórica de 2012, em Itacoatiara, onde o nível da água atingiu seu patamar mais alto até hoje (Euzivaldo Queiroz)

O Subcomando de Ações de Defesa Civil do Amazonas (Subcomadec) intensifica as ações de atendimento humanitário as famílias afetadas pela enchente na calha do rio Amazonas e hoje, 13, a Chefia de Monitoramento do órgão enviou um boletim que aponta o Alerta Máximo para o município de Itacoatiara, no médio Amazonas, que está apenas 0,35 centímetros para atingir a cota histórica registrada em 2012, que foi de 15,03 metros.

Ontem, 12, o Secretário da Defesa Civil do Estado e Comandante do Corpo de Bombeiros Militar do Amazonas (CBMAM), coronel Roberto Rocha, fez a entrega de ajuda humanitária em Parintins, que está em Situação de Emergência por conta da enchente. No local faltam apenas 0,25 centímetros para igualar a cota máxima registrada em 17 de junho de 2009. Durante a  inspeção técnica no município, o Comandante também conversou com  moradores do bairro São José e deu orientações sobre higiene e saúde neste período de anormalidade.

O Comandante Rocha se reuniu ainda com o Secretario de Assistência Social, Wanderley Ribeiro e com a Secretária de Saúde do município, Rainez Rocha, e apresentou um plano emergencial para atender as vítimas da cheia que se antecipou em aproximadamente um mês, do pico normal para o período em Parintins. Rocha solicitou que as equipes das secretarias prestem assistência médica e social, principalmente para as pessoas que apresentam dificuldade de locomoção e portadores de deficiência.

O Governo do Amazonas declarou situação de Emergência para três municípios do baixo Amazonas: Parintins, Barreirinha e Nhamundá. O decreto antecipa os tramitem processuais e garante celeridade nas ações da Defesa Civil. A coordenadoria de Defesa Civil do baixo Amazonas recebeu os kits de ajuda humanitária que incluem cestas básicas, água potável, produtos de higiene, limpeza, medicamentos, colchões e gás de cozinha. Além disso, a Defesa Civil vai enviar barracas de campanha para abrigar as famílias que tiveram suas casas alagadas. 

Balanço
 
No Amazonas mais de 88 mil pessoas estão sendo afetadas pela enchente dos rios do Amazonas. Quase 18 famílias sofrem com o desastre natural. Dois municípios registraram Estado de Calamidade Púbica: Boca do Acre e Humaitá e atualmente, 14 estão em Situação de Emergência: Guajará, Ipixuna, Envira, Lábrea, Pauini, Apuí, Canutama, Manicoré, Novo Aripuanã, Borba, Nova Olinda do Norte, Tapauá, Itamarati e Autazes.

Os municípios de Boa Vista do Ramos, São Sebastião de Uatumã e Urucará, no Baixo Amazonas, estão sendo monitorados diariamente e já receberam o Alerta máximo da Defesa Civil do Estado.

Sistema de Defesa Civil

O Departamento de Resposta ao Desastre da Defesa Civil do Amazonas inicia os trabalhos de apoio processual e assessoramento técnico às prefeituras, mediante o levantamento de informações que são enviadas pelo município afetado, por meio das Coordenadorias Municipais de Defesa Civil, que tem o dever de apresentar a primeira resposta à população.

Os municípios devem monitorar e registrar o desastre no portal do Ministério da Integração o sistema S2ID. Parte legal da ação que deve fazer registro conforme a lei, N° 12.608 de agosto de 2012 e a Instrução Normativa N° 01 de 2012 que estabelece critérios para decretação de Situação de Emergência e Estado de Calamidade.

http://www.integracao.gov.br/web/guest/defesa-civil/s2id

* Com informações da assessoria de comunicação da Defesa Civil do Amazonas.