Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Concessionária adota medidas para manter suprimento de energia em regiões de cheias

Sul do Amazonas sofre com a subida dos rios Juruá, Madeira e Purus, o que obriga a concessionária a buscar alternativas, como cortes de energia para economizar combustível

Segundo a Defesa Civil do Estado do Amazonas, aumentou para 25.062 o número de pessoas afetadas pela cheia dos rios

Segundo a Defesa Civil do Estado do Amazonas, aumentou para 25.062 o número de pessoas afetadas pela cheia dos rios (Divulgação)

No intuito de assegurar o serviço de energia elétrica para as cidades do sul do Amazonas que sofrem com as cheias dos rios, principalmente nas regiões das calhas dos rios Juruá, Madeira e Purus, a Eletrobras Amazonas Energia vem adotando medidas preventivas para evitar possíveis interrupções no abastecimento do serviço.
 
Em relação à energia elétrica, as localidades que estão em situação mais críticas são os municípios de Apuí e Humaitá, além do distrito de Santo Antônio do Matupi, em Manicoré, que tiveram o suprimento de combustível, via terrestre, prejudicado em função dos danos causados à BR-319.
 
No município de Humaitá, a acelerada subida do rio Madeira danificou o porto da balsa que faz a travessia de veículos no trecho entre Porto Velho (RO) e Humaitá (AM). Há três dias, o tráfego na BR-319 estava interrompido, impedindo o transporte de óleo combustível para o abastecimento da usina térmica que normalmente é feito via terrestre.

Em função disso, a concessionária de energia, de forma preventiva, necessitou fazer cortes de carga em alguns pontos daquela cidade, a fim de economizar combustível até que a situação fosse normalizada. 
 
De acordo com a concessionária, o problema foi resolvido na última terça-feira (25) com a construção de um porto improvisado para fazer a travessia das balsas no trecho da BR-319, retornando o acesso ao município de Humaitá.

Com isso, a empresa conseguiu garantir o fornecimento de energia elétrica com a chegada de dois caminhões-pipas com 65 mil litros de óleo combustível para abastecer a usina que atende à localidade.
 
Apuí e Matupi
 
Outra medida adotada pela Amazonas Energia para assegurar o suprimento de energia elétrica em Apuí e Santo Antônio do Matupi foi o envio de uma balsa, transportando 560 mil litros de óleo combustível, que saiu de Manaus no último sábado (22) e, deve chegar às duas localidades até o próximo sábado (1º).
 
“Estamos trabalhando para que não haja o desabastecimento de energia elétrica, inclusive, já colocamos em prática o nosso Plano de Contingência que é programado tanto para períodos de cheias, como os de seca. Agora é esperar para que os rios mantenham um nível dentro do tolerável”, explicou o diretor de Geração e Operação para o Interior da Eletrobras Amazonas Energia, Radyr Gomes de Oliveira.

Segundo a Defesa Civil do Estado do Amazonas, aumentou para 25.062 o número de pessoas afetadas pela cheia dos rios. Seis cidades estão em situação de emergência: Guajará, Ipixuna, Boca do Acre, Envira, Humaitá e Lábrea. Os municípios de Pauní, Manicoré estão em alerta máximo e Canutama, Novo Aripuanã e Eirunepe estão em atenção.

*Com informações da Assessoria de Imprensa da Eletrobras Amazonas Energia