Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Incêndio atinge central de artesanato indígena em São Gabriel da Cachoeira (AM)

O incêndio no Centro de Comercialização de Produtos Indígenas Wariró gerou prejuízo de R$ 1,5 milhão, segundo estimativa da Secretaria de Estado para os Povos Indígenas (Seind). As causas  ainda são desconhecidas

Vista frontal do imóvel destruído pelo fogo

Vista frontal do imóvel destruído pelo fogo (Divulgação/ Assessoria)

O Centro de Comercialização de Produtos Indígenas Wariró, localizado no município de São Gabriel da Cachoeira (a 858 quilômetros de Manaus foi destruído depois de ser atingido por um incêndio, na madrugada desta segunda-feira (dia 9). O fogo atingiu os três pisos e o subsolo do imóvel, que funciona desde 2009 na cidade amazonense com o maior número de indígenas, gerou prejuízo estimado em R$ 1,5 milhão. 

O centro é fruto de uma parceria entre o Governo do Amazonas e a Federação das Organizações Indígenas do Rio Negro (Foirn).


Os motivos do incêndio ainda não foram revelados, mas a Foirn já fez o boletim de ocorrência e vai acompanhar a investigação dos fatos pela Polícia Civil.

Prejuízo material

Computadores das cinco subcoordenadorias da Foirn, mesas, CDs, DVDs, livros, documentos e a área que serve de alojamento foram todos destruídos pelas chamas. Artigos com valor agregado, feitos de forma tradicional a partir de matérias-primas retiradas e processadas de maneira sustentável – como bolsas de fibra de tucum, cerâmica tukana, cestos yanomami, pimenta em pó, farinha de tapioca, pupunha, mandioca e artesanatos de várias etnias, também foram perdidos.


Apesar do estrago, não houve vítimas. Contudo, a ocorrência foi registrada três dias depois do encerramento do “Seminário Rio Negro de Educação e TEERN – Nossas experiências e lições aprendidas para Políticas Públicas”, que foi realizado no local e que reuniu aproximadamente 500 indígenas.

Boa parte dessas pessoas ficou hospedada no alojamento até sábado, quando foram embora”, informou o vice-presidente da Foirn, Isaías Fontes Baniwa.

Criado em 2005, o projeto do Centro Wariró é destinado a promover o desenvolvimento sustentável dos povos indígenas no rio Negro, com valorização do conhecimento tradicional, geração de renda para as famílias, preservação e incentivo de práticas ancestrais, por meio da venda de produtos indígenas.

*Com informações da assessoria