Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Instituto Mamirauá captura onça-pintada em reserva sustentável

Pesquisadores do Projeto Iauaretê, do Instituto Mamirauá, coletaram dados do felino com objetivo de traçar estratégias para conservação da espécie

Onça recebeu colar para monitoramento da espécie

Onça recebeu colar para monitoramento da espécie (Divulgação/ Instituto Mamirauá)

Uma onça-pintada foi capturada, na última semana, por pesquisadores do Instituto Mamirauá, na Amazônia. É o décimo quinto felino capturado para monitorar a espécie na Reserva de Desenvolvimento Sustentável Mamirauá. O espécime, um macho adulto, foi encontrado em uma trilha que fica nos arredores da Pousada Uacari. 

Segundo o pesquisador Emiliano Ramalho, coordenador do Projeto Iauaretê, o animal estava em ótimas condições de saúde. "A onça-pintada capturada era um animal adulto, saudável, e tinha 47 quilos. As cicatrizes no rosto indicam que ele provavelmente já teve que se confrontar com outras onças-pintadas para se reproduzir", afirmou. Essa é uma região com alta densidade de onças e com grandes possibilidades de avistamentos. 

Para capturar as onças-pintadas, trinta armadilhas de laço foram utilizadas, espalhadas em seis trilhas identificadas como locais de passagem desses animais. Durante a campanha, a equipe percorreu diariamente as trilhas para verificar as armadilhas e se alguma onça-pintada havia sido capturada. Ao mesmo tempo, a equipe avaliava os vestígios da presença de onças-pintadas na área, para aproximar as armadilhas dos locais onde as onças estavam andando durante a campanha. 

O animal foi sedado e os pesquisadores recolheram amostras biológicas para análises. O espécime recebeu um colar VHF/GPS para que seus passos possam ser monitorados e foi solto na floresta após a coleta desses dados. Os pesquisadores continuarão o trabalho de captura na região até o começo de abril. "As informações coletadas pela equipe do Projeto Iauaretê do Instituto Mamirauá servirão também para nortear estratégias de conservação da espécie e reduzir o conflito com populações humanas da região", disse Emiliano. 

*Com informações da assessoria