Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Polícia apreende 25 toneladas de pescado e carne de jacaré que iam para o Pará no rio Solimões

Os suspeitos foram encaminhados para o 19º Distrito Integrado de Polícia (DIP), onde assinaram um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) e foram liberados

Polícia apreende 25 toneladas de pescado e carne de jacaré que iam para o Pará no rio Solimões

Polícia apreende 25 toneladas de pescado e carne de jacaré que iam para o Pará no rio Solimões (Divulgação/BPAM)

Aproximadamente 25 toneladas de pescado irregular e carne de jacaré salgada que estavam em duas embarcações no rio Solimões, próximo do município de Iranduba, foram apreendidos na madrugada deste sábado (1º). A apreensão foi resultado de um patrulhamento de rotina do Batalhão de Policiamento Ambiental do Amazonas (BPAM) nos rios que servem como rota fluvial de embarcações e de ação dos “piratas dos rios”.


De acordo com o Major Vilmar Tabaiares do BPAM, os policiais faziam um patrulhamento na região, quando abordaram as duas embarcações, por volta das 3h, entre elas o barco "Major", que seguia rumo à cidade de Belém (PA). No barco foram apreendidas 23 toneladas de pirarucu sem a autorização especial do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), além de carne do jacaré salgada, cuja comercialização é proibida no país.

Foram detidos Alaci Pinheiro, 53, José Roberto Pantoja, 43, e Roberto Carlos Pinheiro, 45, que responderão pelo crime ambiental.

Outras 1,5 toneladas de tambaqui, pacu e aruanã foram apreendidos no barco Comandante Silva Gomes com Arivaldo Nunes de Oliveira, 42, e Francisco Rocardson da Costa Magno, 29, que também foram presos.  

Os suspeitos foram encaminhados para o 19º Distrito Integrado de Polícia (DIP), onde assinaram um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) e foram liberados. 


O pescado foi levado para a Delegacia Especializada em Crimes Contra o Meio Ambiente e Urbanismo (Dema) e será doado para instituições filantrópicas inscritas no órgão. 

Veja galeria de imagens aqui.