Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Museu Natural é meta do INPA após firmar parceria com universidade japonesa

Instituto de Pesquisas e a Universidade de Kyoto firmaram compromisso para realizar estudos sobre biodiversidade na região amazônica

Adalberto Vals destacou a importância do projeto para a pesquisa de animais

Adalberto Vals destacou a importância do projeto para a pesquisa de animais (Arquivo/AC )

O Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (INPA) e a Universidade de Kyoto (Japão) assinaram um termo de compromisso de pesquisa, no qual as duas instituições concordam trabalhar em parceria dentro de um projeto em benefício da biodiversidade da Amazônia sob conceito de Museu Natural (Field Museum). De acordo com o documento, o projeto funcionará em Manaus.

De acordo com a pesquisadora do Inpa e responsável pela parceria no Brasil, Vera Silva, este termo de compromisso é a base do documento para financiamento do projeto de um Museu Natural (Field Museum), que será bancado  pela Agência de Cooperação Internacional do Japão (Jica) e pelo Japanese Scientific and Tecnology (JST)  

A parceria entre o Inpa e a Universidade de Kyoto vem avançando desde 2012, quando o diretor do Instituto, Adalberto Vals, selou formalmente os convênios com a instituição de educação superior japonesa. O termo de compromisso foi assinado  pelo diretor do Inpa, Adalberto Vals e pelo diretor do WRC, Shiro Koshima.

Estiveram presentes na assinatura o diretor substituto do Inpa, Estevão Monteiro de Paula, além do professor do Instituto de Pesquisa de Primatas, Takakazu Yumoto, e o professor do Instituto de Pesquisas de Florestas e Produtos Naturais, Tsuneaki Yabe, ambos da Universidade de Kyoto.

Para Val, o projeto é extremamente importante não só para estudar os grandes animais da região, mas também para fazer uma divulgação e socialização da informação do que está sendo estudado, por meio de um Museu Natural (Field Museum). “Precisamos de colaboração para avançar na ciência de alto nível na região, como também precisamos socializar a informação que vem sendo produzida não só no Inpa, mas também por meio de projetos em colaborações com outras instituições”, disse o diretor do Inpa.

Conservação

Segundo o diretor do WRC, o projeto ajudará no conhecimento e na conservação de mamíferos e organismos aquáticos. “Também de vários ecossistemas terrestres e aquáticos nas áreas de reserva do Inpa e em volta de Manaus”, contou.

O projeto prevê a implementação de museus naturais em áreas mantidas pelo Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia, com a junção das tecnologias japonesas por meio da universidade de Kyoto.

Bosque e jardim

A junção das tecnologias japonesas em áreas do Bosque da Ciência será aplicada em reservas do Inpa, como o Jardim Botânico Adolpho Ducke (Cidade de Deus), a Reserva Florestal Adolpho Ducke (KM 26 da AM-010) e a ZF-2 (KM 60 da BR-174).