Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Obras em ramais e estradas do Careiro da Várzea avançam com a diminuição das chuvas

Mais de R$ 37 milhões estão sendo investidos para melhorar as condições do tráfego e o transporte da produção rural do município; avanços já se fazem sentir entre os moradores

Recuperação das vias já reflete na atividade econômica local, com um aumento de vendas dos comércios de frutas e legumes

Recuperação das vias já reflete na atividade econômica local, com um aumento de vendas dos comércios de frutas e legumes (Roberto Carlos/Agecom)

As obras realizadas pelo Governo do Amazonas nos ramais Jatuarana, Miriti e Cobra e na estrada do Purupuru, no Careiro da Várzea, avançam neste período de estiagem de chuvas. Ao todo, são investidos R$ 37.276.901,77 nessas vias, principalmente para melhorar as condições de tráfego e transporte da produção rural. 

Os ramais Jatuarana e Miriti, cuja recuperação soma R$ 14,957 milhões, já estão na fase de asfaltamento. O agricultor Antônio Morais, de 47 anos, nasceu e foi criado na comunidade do Jatuarana. Hoje, com a estrada asfaltada na porta de casa, ele conta que está mais fácil vender a produção de abacaxi. “Antes de ter o asfalto aqui a gente tinha que levar a produção nas costas ou de cavalo até a beira do rio, uma distância de 13 quilômetros. Chegamos a perder até mil abacaxis por conta de não ter condições de escoar nossa produção e hoje é outra realidade graças a Deus. Agora não falta comprador aqui”, disse.

As obras também seguem ritmo acelerado no ramal do Miriti, que recebe investimentos de R$ 10,410 milhões e já tem aproximadamente 20 quilômetros asfaltados. No ramal do Cobra, com R$ 5,527 milhões em recursos,  e na  Estada do Purupuru, com aportes de R$ 17,792 milhões, também no Careiro da Várzea, as obras estão na fase de terraplanagem.

Para a produtora rural  Darcilene silva, de 51 anos, a recuperação da estrada do Purupuru garante a acesso aos serviços públicos. “Com a vinda do asfalto vai facilitar o acesso inclusive de ambulâncias já que vai ficar mais fácil transitar aqui. A estrada também vai ajudar a escoar nossa produção de tucumã e abacaxi”, ressaltou.

O melhor a acesso já reflete na atividade da economia local. Maria Gomes, de 34 anos, mantém um comércio na sede da comunidade. Ela disse que só com as obras de terraplanagem já há um movimento maior de pessoas. A expectativa é de aumento das vendas. “Antes era um sufoco chegar aqui. Cansei de trazer mercadoria e ficar com carro atolado na estrada. Quando começaram a trabalhar melhorou 70% e com o asfalto vai melhorar 100%. Isso vai diminuir os custos com transporte e vai aumentar o fluxo de pessoas na vila”.

Do comércio à produção rural os benefícios são muitos após uma espera de uma vida inteira. O agricultor de 70 anos viu a comunidade praticamente nascer e chegou a presenciar a abertura da estrada do Purupuru. Após mais de duas décadas ele afirma que a recuperação da estrada é uma conquista para a comunidade. “Foram 22 anos esperando e agora vai sair o asfalto. Para mim isso vai ser uma felicidade. Para chegar em Manaus era preciso enfrentar lama agora se quiser sair daqui 5 da manhã e voltar meio-dia já pode”, afirmou.

* Com informações da Agência de Comunicação do Amazonas (Agecom).