Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Parintins decreta estado de emergência por conta da cheia

A cheia já afeta 3 mil famílias. A prefeitura solicitou a disponibilização de 500 cestas básicas para as famílias mais atingidas

Cidade Garantido, em Parintins, foi atingida pela cheia do rio Amazonas

Cidade Garantido, em Parintins, foi atingida pela cheia do rio Amazonas (Paulo Sicsú)

A Prefeitura Municipal de Parintins decretou estado de emergência nesta quarta-feira (7) devido à cheia do rio Amazonas e seus afluentes, que já atinge cerca de 3 mil famílias. A maior parte das pessoas afetadas, cerca de 15 mil no total, vive na área urbana da cidade.

O prefeito do município, Alexandre da Carbrás (PSD), disse que aguarda a homologação do decreto por parte do governo do Estado, para dar prosseguimento ao plano de emergência em razão da enchente que já afeta casas, ruas e logradouros públicos.  “Já estamos atendendo a população com a construção de pontes, mas a situação deve piorar e vamos precisar de mais recursos para atender todos os prejudicados. A subida do nível do rio nas últimas 48 horas causa espanto porque apenas 13 centímetros separam a cheia recorde de 2009 da enchente deste ano”, disse o prefeito.

Ele destacou que a prefeitura aguarda ainda a chegada de uma balsa com carregamento de madeira que será destinada para a construção de pontes e ‘marombas’.  “Esse esforço é um trabalho da Prefeitura, Defesa Civil e Ibama para amenizar os efeitos do desastre natural. No sábado, outra balsa chega à cidade com mais um carregamento de madeira que terá a mesma finalidade”, explicou.

Alexandre da Carbrás informou ainda que a cheia que afeta Parintins neste ano, apresenta situações de anormalidade. “O nível do Rio Amazonas continua subindo em média seis centímetros por dia e a previsão de chuvas deve se manter acima do normal, por isso, a grande preocupação”, afirmou.

Reforço 

O prefeito Alexandre também autorizou a contratação de mais pessoas para ajudar no trabalho de construção das pontes nos locais que já estão intransitáveis. “Já estamos nos preparando para enfrentar o fenômeno natural há pelo menos dois meses como forma de minimizar os impactos no município”, declarou.

A prefeitura já solicitou à Defesa Civil do Estado a disponibilização de 500 cestas básicas para serem entregues as famílias mais atingidas pela enchente, além de providenciar outras ações emergenciais. “O Governo do Estado está enviando as cestas básicas para serem distribuídas às famílias que tiveram as casas alagadas, além de outros materiais como colchões, kits de higiene e saúde”, frisou.