Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Ufam institui programa de gestão ambiental no campus

Iniciativa pioneira envolve alunos, gestores e a comunidade na promoção da consciência ambiental e do uso sustentável dos recursos naturais

Reitora da Ufam, Márcia Perales, apresenta a Política Ambiental da Ufam

Reitora da Ufam, Márcia Perales, apresenta a Política Ambiental da Ufam (Divulgação)

Promover a gestão ambiental em todos os campi da Universidade Federal do Amazonas (Ufam) tanto na capital quanto interior, de acordo com os princípios de reduzir, reciclar e reutilizar, adotar medidas visando a recuperação de áreas alteradas e promover o uso e a ocupação adequada do solo, assim como a destinação e tratamento dos resíduos e lixo são alguns dos principais objetivos do programa de Política de Gestão Ambiental instituída ontem pela reitora da instituição, Márcia Perales Mendes Silva.

Discutida e aprovada sob a coordenação do Centro de Ciências do Ambiente (CCA) da Ufam em 2012, essa política, segundo Márcia, foi trabalhada em eixos orientadores também para unidades do interior e envolve não só a conservação da fauna e flora, mas do uso consciente da energia, água, tratamento de resíduos. “É um privilégio poder trabalhar numa área urbana e nativa, com mais de 600 hectares de extensão”, explicou a reitora, para afirmar que por ser um centro de formação, a universidade tem que dar o exemplo de como cuidar.

Segundo ela, essa responsabilidade envolve não só os gestores das instituições, mas também a comunidade, que tem de se apropriar dessa política que é de grande porte e exige a participação de vários parceiros como a Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas) e o Governo do Estado, entre outros, para levar contribuições. “Estamos pactuando ações e atividades que têm a ver com a nossa responsabilidade, desde coisas mais simples que o tratamento de resíduos sólidos ao uso adequado energia, da água”, afirmou Márcia, destacando o trabalho intenso feito pelo comitê ambiental gerido pelo vice-reitor, Edinaldo Lima.

Semmas

De acordo com a secretária Kátia Schweickardt, o município já deu uma grande contribuição ao decretar a Ufam dentro de uma Área de Proteção Ambiental (APA) entro do município. Ao explicar que essas grandes extensões territoriais, são unidades de uso sustentável, o que permite todo tipo de atividade, Kátia lembrou o objetivo que é, além de proteger a biodiversidade,  promover um certo ordenamento do espaço. “São áreas não só de relevante interesse ecológico, mas também do ponto de vista socioambiental, para o desenvolvimento sustentável”, disse ela, citando que essa parceria entre o município e a Ufam vai permitir a conexão de vários fragmentos florestais importantes. 

“Ela é a única APA que tem vários institutos de pesquisa dentro dela, cujo papel fundamental é de assumir o protagonismo de contribuir com políticas de ordenamento desse espaço. Kátia observa a necessidade de envolver as populações moradoras dos bairros adjacentes em compromissos e pactos ambientais para conservação da área. “A população é a principal interessada quando se discute flora e fauna, porque a conservação é a única possibilidade de se ter vida agora e no futuro”, finalizou.

A Política Ambiental da Universidade Federal do Amazonas (Ufam) estará sob a coordenação do CCA e segundo a diretora da unidade, professora Therezinha Pinto Fraxe, como a Ufam está situada numa Área de Proteção Ambiental (APA) municipal, que é o maior fragmento de floresta urbana da região Norte e o segundo do Brasil, tem que receber o apoio e a parceria de outros órgãos. 

Ao lembrar que essa política foi aprovada em todas as instâncias da universidade, Therezinha chamou a atenção para grandiosidade da área cuja importância está caracterizada não só pela fauna, mas também pela flora. O cuidado com essa área exige parcerias, por isso a  Semmas, a Secretaria de Estado do Desenvolvimento Sustentável (SDS), a Fundação Amazônia Sustentável (FAZ) e a Fundação Vitória Amazônica, entre outras, foram chamados para trabalhar em conjunto a preservação.

Entre os instrumentos da Política Ambiental da Ufam, está o zoneamento ambiental, educação ambiental, proteção da funa e flora, consumo consciente, eficiência energética, gestão das águas, gestão dos resíduos, monitoramento e controle do ar, recuperação das áreas degradadas, construções sustentáveis, produção e instalação de equipamentos e a criação ou absorção de tecnologias inovadoras, voltadas para a melhoria da qualidade ambiental.