Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Prefeitura estuda novas medidas para monitorar vias públicas atingidas pela cheia em Manaus

Após interdição de trecho da rua dos Barés, no Centro, Manaustrans acompanha retorno debaixo da ponte dos Bilhares

Artur inspecionou a rua dos Barés, interditada um dia antes, e levantou a possibilidade de elevar o nível da pista

Artur inspecionou a rua dos Barés, interditada um dia antes, e levantou a possibilidade de elevar o nível da pista (Luiz Vasconcelos)

As vias públicas que poderão ser interditadas por conta da cheia estão sendo monitoradas pelo Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização do Trânsito (Manaustrans). O órgão toma por base base as interdições ocorridas em 2012, ano da maior cheia do rio, que alcançou a cota de 29,97m.

Ontem o prefeito Arthur Neto (PSDB) esteve na rua dos Barés e falou da necessidade da interrupção, pois a enchente do rio começou a atingir algumas vias da área central e prejudicou o tráfego de veículos e de pedestres. “Vejo que a única solução para essa situação será a subida da rua, vamos estudar essa possibilidade”, disse o prefeito.

Segundo o diretor do Manaustrans, Paulo Henrique, a primeira interdição em 2012 aconteceu também na rua dos Barés, no dia 24 de abril. “Isso mostra para gente que a água não irá chegar ao terminal central, pois a cheia não terá grandes proporções. Porém estamos monitorando a passagem por baixo da ponte dos Bilhares (retorno do Millenium Shopping, a segunda via a ser interdidata em 2012, mas é a subida das águas que vai mostrar se há necessidade de interdição”, afirmou Paulo Henrique.

Ainda segundo o diretor do Manaustrans, depois desse trecho na ponte dos Bilhares, o foco vai para a avenida Eduardo Ribeiro e depois o Terminal de Ônibus da Matriz. Todas essas vias estão sendo monitoradas e caso seja necessário fazer a interdição a população será avisada com antecedência. “Atualmente a única via a ser evitada é a rua dos Barés. Quem sai do mercado Adolfo Lisboa precisa dobrar à esquerda na Joaquim Nabuco e depois à direita na Miranda Leão para acessar a saída do Centro pela Lourenço Braga ”, recomendou Paulo Henrique.

O agente da Defesa Civil de Manaus Altamir Gonçalves esteve ontem na rua dos Barés e falou sobre a Operação Cheia 2014 que teve inicio no dia 7 de abril e está na segunda fase. “Essa é a continuidade da ação porque na primeira parte foram construídas as pontes e passarelas para evitar o contato de moradores com a água. A água está subindo e vai entrar em contato com o lixo. A primeira ação é preventiva e visa a descontaminação da água. Na próxima segunda-feira será jogado um produto químico com o objetivo de retirar o odor da água” disse.

O agente ainda disse que até a data de ontem foram alcançadas 3.009 mil metros de ponte construídas, 14 bairros já atendidos e a partir de agora começa a retirada de resíduos sólidos, o que acontece em parceria com cada secretaria da cidade dentro de sua responsável para minimizar os estragos.