Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Feliz Dia das Mães, madrinha!

E eu sempre tive a graça de ter essas mulheres lindas, mães amorosas, nobres guerreiras perto de mim. A essas 'Mulheres-Coragem', o meu respeito e afeto

Espero ansiosa José Elias me dizer: “Feliz Dia das Mães, madrinha!”

Espero ansiosa José Elias me dizer: “Feliz Dia das Mães, madrinha!” (Romyne Novoa)

“Aqui está sua compra. E Feliz Dia das Mães”, me disse a jovem, na perfumaria. “Obrigada! Pra você e pra toda sua família também”, respondi, com as ideias e convicções da mãe oculta do meu coração. Eu não sou mãe, mas adoro agradecer a todos que me parabenizam nesta época. Deixo passar essa verdade só pra sentir como é que é ser saudada pelo ato corajoso de sua maternidade. Eu mesma não sei se teria essa coragem. Aliás, eu sei, sim! Sei que não tenho essa coragem toda.

E eu sempre tive a graça de ter essas mulheres lindas, mães amorosas, nobres guerreiras perto de mim. E é da coragem delas que eu tomo força pra fingir nos meses de maio e me sentir o máximo. E essas mulheres são mesmo o máximo! Seus exemplos de vida me dão coragem. Isto me basta.

São elas: Carmen Novoa, minha mãe amada, que me deu alma e amor, minha avó Maria del Carmen e madrinha Vânia Novoa. Ana Beatriz Novoa, cunhada e irmã de coração, mais Ana Claudia e Ana Lucia Soeiro, queridas amigas de infância... Hermengarda Junqueira, Ylsa Honório, Cristina Correa, Ritta Calderaro, pela inteligência e grandes obras. Heleny Maués, Liege Albuquerque, Sônia Machado e Tricia Tadros, preocupação e sensibilidade. Para as minhas Mulheres-Coragem, o meu amor e respeito neste dia que celebra a vida e a vitória de quem deu a Luz.

“Feliz Dia das Mães, madrinha!”. Já posso até ouvir meu afilhado José Elias me dizer ano que vem quando estiver falando as primeiras frases. E aguardo ansiosa... Ou melhor, com coragem.

Todo ano, nesta data, meu coração se enche de sentimento. Um sentimento materno. Uma maternidade que eu não tenho, mas ainda assim se me acomete amar como se tivesse gerado outro ser. E me ponho a agradecer as parabenizações de toda a gente que encontro por aí, no salão, no shopping, no restaurante... “Feliz Dia das Mães”, me disse a jovem. “Obrigada! Pra você e pra toda sua família também”, respondi, com as idéias e convicções da mãe oculta do meu coração.