Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

  • EM DESTAQUE

0 comentarios | 02 de Junho de 2014

De novo, a Copa!

Crônica das terças-feiras do Caderno Bem Viver!

Tudo ao contrário!

Tudo ao contrário!

A televisão ligada, na sala, no telejornal local. Eu, em outro cômodo da casa. Mas a notícia era tão absurda que fui correndo assistir. A Rodoviária de Manaus entrou em reforma a onze dias da Copa do Mundo, isso mesmo A ONZE DIAS! E aí é inevitável não falar da Copa, por mais que a gente não queira. A Rodoviária recebe 30 mil passageiros por mês e é um equipamento indispensável a qualquer cidade que tenha pretensões a se tornar um destino turístico. Estava no rol daquelas obras que ninguém pensa ou considera importante. Afinal, alguns haverão de raciocinar que de lá só se vai para o interior, para Roraima e para a Venezuela. Só um evento tão importante em termos turísticos, como a Copa, faria alguém se lembrar dela.

Mas do anuncio da realização dos jogos em Manaus, em 31 de maio de 2009, se passaram exatos cinco anos – 1.825 dias          - e a gente espera para começar a obra 11 dias antes do mundial!? É muita incompetência! Provavelmente, a reforma não ficará pronta a tempo, a exemplo dos aeroportos brasileiros, o que é uma vergonha. E, nesse caso específico, deve ser uma enjambração, do tipo pinta-muda-parede-de-lugar-e-inaugura – o que significa dizer que continuaremos com a necessidade de uma reformulação no terminal rodoviário da cidade mais rica da Amazônia, mas que tem uma rodoviária que parece um chiqueiro. O Eduardo Gomes, mal foi inaugurado, alagou à primeira chuva mais forte.

Quando a gente fala, tem quem diga que a gente é do contra. Não se trata disso! Jogamos fora uma grande chance por incompetência! Tivemos uma oportunidade de ouro para solucionar, pelo menos parcialmente, os problemas com mobilidade urbana. Havia tempo, havia dinheiro, mas não houve eficiência, nem vontade política. Aqui e em grande parte das cidades-sede. O trem-bala entre São Paulo e Rio só será inaugurado em 2020, quatro anos depois das Olimpíadas na capital carioca. E a proposta era para a Copa. Quando um país fala em um grande evento, espera-se investimentos, modernização, arrecadação. Mas aqui não! Nós isentamos a Fifa e seus patrocinadores internacionais de muitos impostos. Em plena era digital, ao invés de comprarmos outro televisor, colocamos o bombril na antena do velho aparelho analógico! Não dá pra tapar o sol com a peneira. Não resolveu!

sobre este blog

Blog do Orlando

Sexta cidade mais rica da sétima economia mundial, Manaus, que já ostentou o título de "Paris dos Trópicos", se vê a braços com os problemas de uma grande cidade. Hoje, mais para "Bagdá Equatorial", ela procura soluções para suas questões urbanas, sejam físicas, sejam de propostas de futuro. Estamos nela, falaremos dela!

calendario de entradas

<Anterior Próximo>
outubro 2014
S T Q Q S S D
1 2 3 4 5
6 7 8 9 10 11 12
13 14 15 16 17 18 19
20 21 22 23 24 25 26
27 28 29 30 31