Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

  • EM DESTAQUE

6 comentarios | 10 de Fevereiro de 2014

Faltam Quatro Meses!

Crônica das terças-feiras do Caderno Bem Viver!

As surpresas melancólicas e desagradáveis do centro da cidade!

As surpresas melancólicas e desagradáveis do centro da cidade! (Orlando Câmara)

Escrevo essa crônica às vinte duas horas e trinta minutos de domingo. Estou centro, onde moro, a uma quadra do Teatro Amazonas. Falta luz, o que não é novidade. Nas últimas semanas houve interrupção do fornecimento de energia elétrica pelo menos duas vezes por semana. E quando não falta luz, a internet a cabo se encarrega de não funcionar.

Gosto de morar no centro. Comprei meu apartamento há dezesseis anos, exatamente pela localização. É um dos arredores mais bonitos da cidade, próximo a uma série de conjuntos arquitetônicos de interesse histórico. Abro a janela e dou de cara com o Teatro, o Palácio da Justiça e o Rio Negro. Um lugar do qual a cidade deveria se orgulhar, e por onde todos os turistas deveriam passar.

Mas, ao descer do prédio, tudo ganha um ar melancólico, de abandono. Logo na esquina da Praça do Congresso, a biblioteca pública municipal, um belo prédio, foi fechada para obras há mais de dois anos. Obra que até agora sequer começou. Vira e mexe, um pedaço do tapume que cerca a construção está arrebentado, pela invasão de desocupados. Muitos prédios dessa área estão invadidos. Servem de garagem para carros de churrasco, e para muitas outras coisas impróprias.

Os flanelinhas comandam o trânsito na área. Fazem fila dupla para estacionamento, na principal avenida do centro, a Eduardo Ribeiro. Lavam carros ali mesmo. Estendem suas roupas e panos de limpeza nas grades dos prédios. Não raro, eles também vendem uns pacotinhos que parecem “estalos de salão”, à luz do dia. É uma situação antiga, que todo mundo tem conhecimento.

Há ainda os camelôs, com aquelas barracas cobertas de lona vermelha ou azul. Abaixo deles, uma calçada totalmente destruída, que requer uma grande e demorada obra de recuperação. Já ouvi dizer que eles sairiam, mas até agora nada. E eles não estão sós. Há os carrinhos de mão vendendo tucumã, verduras, mingau; os carrinhos de supermercado vendendo café e cigarros. A Copa começa em 14 de junho! Essa é a Manaus da Copa?

sobre este blog

Blog do Orlando

Sexta cidade mais rica da sétima economia mundial, Manaus, que já ostentou o título de "Paris dos Trópicos", se vê a braços com os problemas de uma grande cidade. Hoje, mais para "Bagdá Equatorial", ela procura soluções para suas questões urbanas, sejam físicas, sejam de propostas de futuro. Estamos nela, falaremos dela!

calendario de entradas

<Anterior Próximo>
agosto 2014
S T Q Q S S D
1 2 3
4 5 6 7 8 9 10
11 12 13 14 15 16 17
18 19 20 21 22 23 24
25 26 27 28 29 30 31