Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

  • EM DESTAQUE

8 comentarios | 25 de Agosto de 2014

Pobre Menina Rica

Crônica das terças-feiras do Caderno Bem Viver!

Os índices de abastecimento de água potável e de esgotamento sanitário na Amazônia são inferiores à metade do índice nacional!

Os índices de abastecimento de água potável e de esgotamento sanitário na Amazônia são inferiores à metade do índice nacional!

Um instituto de pesquisa do vizinho estado do Pará, o Imazon, em parceria com instituições internacionais, resolveu fazer um estudo inédito e medir o Índice de Progresso Social, IPS, das cidades da Amazônia Brasileira. E, como já era previsível, encontrou um resultado que não nos surpreende em nada: estamos 10,42 pontos abaixo da média do tal progresso social em todo o Brasil - 57,31 contra 67,73.

Os resultados provam que toda essa retórica política e ambientalmente correta, comprometida com a conservação do meio ambiente e seus ecossistemas, não passa de papo furado. Sim, a Região que representa quase 50% de todo o território nacional (o Amazonas sozinho detém 18% das terras brasileiras) tem pouca atenção à sua gente. O que antes era especulação, agora é fato comprovado.

A pesquisa lançou mão de três áreas para definir o que é o índice de progresso social: “necessidades humanas básicas”, “oportunidades” e “fundamentos para o bem estar”. Nas duas primeiras, o resultado foi catastrófico. Estamos muito abaixo da média em itens como “água e saneamento”, “moradia digna”, “direitos individuais” e “acesso à educação superior”. Perdemos até em “sustentabilidade dos ecossistemas”, mesmo em plena floresta.

E pra não dizer que tudo são espinhos, a Amazônia supera a média nacional em três variáveis: “segurança pessoal”, “saúde e bem estar” e “igualdade e inclusão”. Pela baixa densidade populacional na Região, natural que fatores relacionados diretamente ao crescimento das áreas urbanas sejam favoráveis em áreas de pouca ocupação! Mas algumas coisas parecem questionáveis: como “saúde e bem estar” na Amazônia estão acima da média nacional, se o desempenho regional para “água e saneamento” é menos da metade da média nacional? Não estão diretamente relacionados?

A pesquisa mostra que Manaus é a cidade melhor colocada em Índice de Progresso Social de todo o Estado. Em contrapartida, o IPS do Amazonas é inferior aos obtidos no Acre, no Amapá, em Tocantins e em Roraima. Maior estado da federação, detentor dos melhores índices de preservação ambiental e da sexta cidade mais rica do País, não fomos capazes de elevar nossos indicadores de progresso social. Será que algum dia seremos? Em época de campanha eleitoral, não deixa de ser uma boa pergunta!

sobre este blog

Blog do Orlando

Sexta cidade mais rica da sétima economia mundial, Manaus, que já ostentou o título de "Paris dos Trópicos", se vê a braços com os problemas de uma grande cidade. Hoje, mais para "Bagdá Equatorial", ela procura soluções para suas questões urbanas, sejam físicas, sejam de propostas de futuro. Estamos nela, falaremos dela!

calendario de entradas

<Anterior Próximo>
setembro 2014
S T Q Q S S D
1 2 3 4 5 6 7
8 9 10 11 12 13 14
15 16 17 18 19 20 21
22 23 24 25 26 27 28
29 30