Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

  • EM DESTAQUE

2 comentarios | 10 de Fevereiro de 2014

Causa e efeito

Como entender os acontecimentos em nossas vidas? Por que existe o "universo conspirando a favor" para uns, e a "lei de Murphy" para outros?

De uns tempos para cá, fui em busca de algumas respostas através de leituras de livros e estudos mais aprofundados, para entender um pouco melhor algumas regras que regem o universo. E muitas das vezes, os princípios que comandam determinadas leis você somente acredita se tiver fé e uma mente sem paradigmas. Portanto, essa leitura não é aconselhada aos céticos. Sempre me via fazendo algumas perguntas, e não achava as devidas respostas. Por que para alguns, acontecem mais fatos positivos, e para outras não? Por que ocorrem desastres inexplicáveis na vida das pessoas? Por que uns parecem ter mais sorte que outras? Por que determinadas situações acontecem rotineiramente na vida das pessoas, tal como ser sempre roubado? Ou constantemente bater o veiculo?  Apesar de ser católico praticante, encontrei algumas respostas em outras doutrinas e religiões. E todas levam ao mantra do “amai-vos uns aos outros como a ti mesmo”. Aliás, todas as religiões pregam o amor. Isso quer dizer que, quanto mais você servir e praticar a caridade ao próximo, essa será a moeda de troca com o universo. O desafio é não ser reativo com os acontecimentos que lhe cercam. Um exemplo simples é quando você recebe uma fechada no trânsito, e por consequência xinga o motorista ao lado e quer pagar da mesma forma. Toda vez que você pratica algo que prejudica o próximo, mesmo não sendo você o agente causador, ela voltará de uma outra forma e em outro momento. O que na realidade causa um pouco de confusão, é que não há uma sequencia lógica da causa e efeito. E isso acontece de modo proposital, para testar a sua resistência à reatividade. Quando você promove o bem ou mal a alguém, ela retornará. E nem sempre virá da mesma pessoa que recebeu. A bondade ou a maldade virá talvez de um outro personagem ou fato, e em um outro momento. Não existe um cronograma lógico de que fiz o bem hoje, e amanhã ela virá, e vice versa. Talvez levará tempos para que ela retorne.

Quando você pratica muito a bondade, o “universo conspirará a seu favor”. Isso nos faz lembrar daqueles momentos que não estavam programados a acontecer, e do nada surgiu alguém para nos ajudar, ou um fato não planejado aconteceu positivamente. É o famoso jargão do ‘bateu um vento a favor”. E pelo contrário, a “lei de Murphy” explica quando algo irá dar errado, assim será.

A lei do Carma

Algumas doutrinas tratam esses acontecimentos como “tikun” ou “carma”, que é um acúmulo de ações que promovemos ao longo de nossas vidas, que a depender do nível positivo ou negativo, ela retornará em maior ou menor grau. E não necessariamente da mesma forma. E ainda pregam que contam também as ações realizadas pelos nossos antepassados, e que podem ser transferidas para vidas futuras. Mas, para não polemizar o tema, não entrarei nesse “seara”. Com o meu humilde conhecimento sobre o assunto, acredito que para neutralizar positivamente o que você já fez até hoje, a partir de agora passe a agir somente para o bem, e com o simples intuito de ajudar os outros e cada vez mais amar o próximo. Responda sempre a pergunta: “Eu faria para mim, o que estou planejando fazer para o outro?” Lembre-se que nessa área, a vingança e o revanchismo não funciona. Aliás conta como negativo na “conta bancária” que você possui com o universo. Qual é a contribuição que você está dando para o mundo? Faça o bem que ela vem. E vice versa. Essa é a lei da “causa e efeito”. Comece a praticar agora. Ainda dá tempo. E por efeito, colha bons frutos para a sua vida!

sobre este blog

Blog do Oshiro

Aqui você fica sabendo sobre as tendências e as inovações do Desenvolvimento de Pessoas, a cultura do Atendimento com Encantamento, comportamento humano e os meus artigos publicados aos domingos no Caderno Dinheiro do Jornal A Critica.

calendario de entradas

<Anterior Próximo>
novembro 2014
S T Q Q S S D
1 2
3 4 5 6 7 8 9
10 11 12 13 14 15 16
17 18 19 20 21 22 23
24 25 26 27 28 29 30