Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

  • EM DESTAQUE

0 comentarios | 21 de Agosto de 2014

Eduardo Braga morde no rádio e assopra na TV


O candidato a governador pelo  PMDB, senador Eduardo Braga, usou seu primeiro programa eleitoral de  rádio  para chamar, sem citar nome, a gestão de seu adversário José Melo (Pros)  de “Governo devagar”. O ataque tem até uma música que finaliza dizendo: “Esse Governo é devagar quase parando. Que Governo devagar!”. Na TV, porém, o tom da propaganda de Braga é outro. Mostra-o como um político influente, empreendedor e não faz referência ou insinuações ao atual governador.

Roteiro    

O programa de Melo, por sua vez, tenta  apresentá-lo como um caso de sucesso de quem saiu da roça para vencer a vida na grande cidade. A história é contada por ele e por um narrador como um roteiro de cinema de menino pobre que se fez governador.

Rádio e TV    

O cuidado em reforçar o roteiro de cinema fica claro quando se compara a narração nas duas mídias. No rádio, Melo inicia a história dizendo que nasceu no seringal. Na TV, narra a mesma coisa, mas acrescenta, que o local “era algo exuberante”.

Omissões  

Duas omissões são flagrantes nos programas do PMDB e do Pros. Ao contar como chegou a secretário de Educação, Melo diz que foi convidado pelo “governador da época” (Amazonino Mendes). E Rebecca Garcia disse que foi secretária de Governo, mas não cita o gestor    (Omar Aziz, PSD).

Vices    

Ainda comparando as duas propagandas, na TV, pôde-se perceber a preocupação de Braga em dar a sua vice espaço proporcional ao dele. Já o vice de Melo, Henrique Oliveira (SDD), sequer foi citado.

Simplesmente Chico  

Após 22 anos de vida pública, o deputado Marco Antonio Ribeiro da Costa (PMN) deixou de ser Chico Preto. Como candidato a governador, se apresentou ontem apenas como “Chico”. “Muito prazer, sou o Chico”. E  assim encerrou seu programa: “Eu sou o Chico, muito prazer”.

Nas reuniões  

O prefeito Artur Neto (PSDB) pode ainda não ter usado o espaço do PSDB na TV para pedir votos a Omar e Melo, mas o faz  normalmente em reuniões de candidatos. Em ato do tucano Bosco Saraiva, candidato a deputado estadual, ele e Bisneto destacaram as qualidades dos dois. 

No DF  

O nome do prefeito prisioneiro de Coari, Adail Pinheiro (PRP), está sendo usado para influenciar a eleição no Distrito Federal. Em campanha pela reeleição, a deputada federal Erika Kokay (PT) diz que foi ela que colocou Adail na cadeia.

Pedofilia  

Como presidente da CPI da Pedofilia da Câmara, Erika Kokay  investigou   casos de exploração sexual contra crianças e adolescentes atribuídos a ele. Foi depois da ida dela a Coari que o tempo se fechou contra o prefeito.

Aparição  

Para se mostrar diferente de Alckmin e Serra, que escondiam o ex-presidente FHC em suas campanhas ao Planalto, o tucano Aécio Neves vai apresentá-lo na TV ainda na primeira fase da campanha eletrônica. FHC vai aparecer numa comunidade ribeirinha do Amazonas.

Homenagem  

A senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB), que esteve no enterro de Eduardo Campos, vai homenageá-lo no Senado lembrando do seu poder de articulação. Ela e Campos foram colegas de bancada na Câmara no  Governo Lula.

PINGA-FOGO

- O programa A Crítica Notícia (93,1 FM) entrevista hoje o candidato a governador Eduardo Braga. O programa começa às 6h50 e encerra às 8h. A série de entrevista começou na segunda-feira com José Melo.

- Terceiro entrevistado do programa, o candidato do PSTU a governador, Herbert Amazonas,  criticou ontem o fato do deputado Francisco Praciano (PT) ter se aliado ao PMDB para disputar vaga de senador este ano. “O Praciano abandona as bandeiras de luta e vai se juntar com Eduardo Braga”.

- Antes disso, Herbert comentou que fato semelhante ocorreu quando Artur Neto se elegeu   prefeito em 1988 “levando em sua aba” vários integrantes da esquerda.

sobre este blog

Blog do Sim & Não

É a coluna de opinião publicada no jornal A Crítica de Manaus, que agora chega à sua versão na internet, trazendo os fatos e os bastidores da política, da cidade e da economia, como faz há 60 anos em sua versão impressa

calendario de entradas

<Anterior Próximo>
novembro 2014
S T Q Q S S D
1 2
3 4 5 6 7 8 9
10 11 12 13 14 15 16
17 18 19 20 21 22 23
24 25 26 27 28 29 30