Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Alessandra Maestrini revela ser bissexual à revista: ‘estou me assumindo porque estou exausta’

Famosa pela ‘Bozena’ da série ‘Toma lá dá cá’, a atriz e cantora decidiu abrir o jogo para poder viver a vida mais plenamente, sem precisar esconder sua orientação sexual

Alessandra Maestrini, que fez a Bozena de ‘Toma lá dá cá’

Alessandra Maestrini, que fez a Bozena de ‘Toma lá dá cá’ (Simone Marinho/Agência O Globo)

Afastada das novelas, Alessandra Maestrini resolveu assumir ser bissexual em entrevista à revista “Caras” que chega às bancas na próxima quarta-feira. A ruiva, que ficou famosa pelo papel de Bozena em “Toma lá dá cá”, escreveu um texto no qual explica por que decidiu expor sua orientação sexual. A informação é do jornal “Extra”.

“Sou artista, boa parte dos meus amigos é artista, ‘mente aberta’ como eu, a imprensa sempre me trata com o carinho e discrição que eu gostaria e, ainda assim, eu estou exausta. Exausta de não me sentir amada incondicionalmente. Exausta de não me permitir amar e ser amada como devo e como mereço. Exausta de me sentir rejeitada e, é claro, especialmente por mim mesma. Exausta de assumir uma posição superficial sobre tantos assuntos para ‘não me expor’”, escreve ela, elencando as razões de sua decisão.

 
Alessandra Maestrini, em 2008, como Bozena (Dvulgação)

No artigo, a atriz explica que decidiu contar a verdade porque sentia incômodo de esconder algo de que deveria se orgulhar. Ela conta que já omitiu romances com outras mulheres por temer a reação das pessoas.

“Por isto que sempre que alguém me perguntava em entrevistas se eu estava solteira ou namorando, como costumeiramente eu estava sempre namorando alguma mulher que não só não queria se assumir como, boa parte das vezes, apesar de já estar há meses me namorando e declaradamente apaixonada dizia ‘não se considerar gay’ eu respondia: ‘Estou feliz.’ E imediatamente ficava orgulhosa do drible elegante... e drenada por sublinhar mais uma vez minha cumplicidade à escolha de envergonhar-me de ser quem sou e de viver o que vivo. Boa parte das vezes, a melhor maneira de piorar um problema é contorná-lo ou, mais objetivamente, fingir que ele não existe”, acrescenta.

"A cada esquina que viro, pessoa que conheço, desde o fã que me cumprimenta até o médico com quem me consulto tenho que me perguntar se tal pessoa é confiável e/ou compreensiva o suficiente para que eu possa me expressar sem camuflar o fato de que sou bissexual".

Alessandra Maestrini encerra explicando que cansou de fingir ser o que não era: “As pessoas costumam assumir o seu amor e não a sua sexualidade. Não as julgo. Mas eu aqui estou me assumindo, não porque esteja apaixonada e nem mesmo porque esteja procurando um amor para o momento. Não é o caso, definitivamente. Estou me assumindo porque estou exausta. Pra mim já deu”.

Paulista de Sorocaba, Alessandra Maestrini tem 37 anos e construiu a carreira em musicais. Ela foi destaque em produções como "A Ópera do Malandro", "Rent" e "7". Na TV, além de "Toma lá da cá", ela fez três novelas _ a única que participou integralmente foi "Tempos modernos", em 2010. Recentemente, ela participou do quadro "Correio feminino", do "Fantástico".

 
A atriz na série ‘Correio feminino’, do ‘Fantástico’ (TV Globo/Divulgação)

'Sou bi, e daí?' Veja quem já admitiu ser bissexual

Alessandra Maestrini é ainda um caso raro entre as celebridades brasileiras que assumiram ser bissexuais. O assunto ainda é tratado como tabu.

Em 2005, Ana Carolina apareceu na capa da revista "Veja" admitindo a orientação sexual. A cantora virou uma espécie de bastião das discussões em torno do tema. Depois, a atriz Claudia Jimenez também assumiu ser bi.

O ator José de Abreu chegou a afirmar ser bissexual no Twitter, mas depois disse que estava apenas testando o preconceito das pessoas.