Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Amigos de Maria Gladys se unem nas redes sociais para arrecadar dinheiro e ajudar atriz

Atualmente sem contrato, ex-global está sem condições de se deslocar de Minas ao Rio de Janeiro, para tratar da aposentadoria e da saúde

Maria Gladys, em 2007, quando estava empregada na Globo

Maria Gladys, em 2007, quando estava empregada na Globo (Divulgação/João Miguel Júnior)

Amigos da atriz Maria Gladys estão se unindo nas redes sociais para ajudar a atriz. Marco Aurelio Marcondes lançou uma campanha em sua página do Facebook pedindo para aos amigos para dar dinheiro à atriz. Nos comentários, ele explica que Gladys está no interior de Minas Gerais e precisa vir ao Rio de Janeiro para tratar de sua aposentadoria e saúde. “Esta ajuda servirá para pagar as despesas da viagem, contas de aluguel, água e luz atrasadas”, conta. A informação é do jornal Extra.


Amigos pedem ajuda financeira para Maria Gladys (Reprodução/Facebook)

Até a tarde desta segunda-feira, o post de Marcondes já tinha 89 compartilhamentos. “Por inciativa de Simone Cavalcanti, outras amigas e amigos, estamos nos mobilizando desde o último domingo para levantar um apoio financeiro e criar condições para nossa querida Maria Gladys, que dispensa apresentação, viver com um mínimo de dignidade”, diz o texto.

Nos comentários, internautas questionaram por que a atriz precisaria da verba. “Ela está doente ou algo assim?”, perguntou um; “Desculpe, mas ela não é uma atriz global? Por que se encontra nessa situação? A Globo pode ajudá-la e muito se quiser”, afirmou outro.

A atriz Tássia Camargo respondeu aos comentários. “Senhor Vander Mix, não é bem assim. Eu sei que a TV Globo nesse sentido ajuda mesmo as pessoas, mas isso não quer dizer que ela seja obrigada a isso”, explicou. “Ela precisa e ponto final. Tem 76 anos e está sem contrato. Quem não quiser ou não puder, não ajude. Mas parem de falar besteiras e mostrar preconceito”, rebateu o pesquisador João Carlos Rodrigues.

Até o fechamento desta reportagem, Marcondes ainda não tinha sido localizado para comentar o post.