Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

‘A maconha ajudou a minha música’, diz cantor e ex-ministro da Cultura, Gilberto Gil

O artista, que também é compositor, multi-instrumentista, escritor, ambientalista, empresário e intelectual brasileiro, se posicionou a favor da legalização da droga durante entrevista concedida a revista 'Quem'

Gilberto Gil

Gilberto Gil fala sobre a legalização da maconha em entrevista (Reprodução / Internet )

Conhecido mundialmente por sua inovação musical, o cantor e ex-ministro da Cultura no governo Lula, Gilberto Gil, causou polêmica durante entrevista à revista “Quem”, ao comentar sobre a maconha.

O cantor, para iniciar o bate-papo, se posicionou a favor da legalização da droga: “Qualquer sociedade deveria estar. As declarações a favor da legalização têm sido feitas por múltiplas personalidades no mundo inteiro. Isso vem crescendo de forma interessante junto à percepção de que a legalização é necessária”, disse.

Além disso, o artista, que também é compositor, multi-instrumentista, escritor, ambientalista, empresário e intelectual brasileiro, defendeu a descriminalização da maconha.

“Os malefícios causados pela criminalização são maiores do que os malefícios causados pelo uso. O uso monitorado, transformado em questão de saúde pública, diminuiria os malefícios na segurança pública”, afirmou.

O cantor também afirmou que já teve muitas experiências com ácidos: “As drogas abriram portas celestiais para alguns e a porta do inferno para outros. Eu tomei quase 100 ácidos lisérgicos e nunca tive uma bad trip. Tem gente que toma um ácido e tem a pior onda da sua vida. É uma experiência individual. Não há receita. É como você se coloca para aquilo, como se deixa levar pelas ilusões possíveis e existentes”, disse.

Por fim, Gilberto Gil revelou que a maconha ajudou nas composições de suas músicas, que consequentemente lhe renderam diversos e importantes prêmios.

“A maconha ajudou a minha música, sempre digo isso com toda a certeza. A maconha me ajudou pela criatividade, pelo modo do seu uso. Para o tipo de uso que eu queria fazer, ela me ajudou, sim”, concluiu.