Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Nico Rosberg vence GP da Australia com folga; Massa é atingido e não completa prova

O alemão de 28 anos largou em 3º e conseguiu vencer a corrida. Kamui Kobayashi, da Caterham, atingiu a traseira de Felipe Massa, da Williams na primeira curva. O acidente tirou o brasileiro da prova

O alemão Nico Rosberg comemora sua vitória no primeiro GP da temporada da Formula 1

O alemão Nico Rosberg comemora sua vitória no primeiro GP da temporada da Formula 1 (Reprodução)

Nico Rosberg deu à Mercedes a primeira conquista na nova temporada da Formula 1 após vitória incontestável no Grande Prêmio da Austrália neste domingo (16) em prova que ainda contou com as desistências do pole position Lewis Hamilton e do campeão mundial Sebastian Vettel, além da desclassificação do herói local Daniel Ricciardo.

O abandono prematuro de Vettel pôs fim à sequência de nove vitórias consecutivas do piloto da Red Bull, que não perdia desde agosto de 2013.

Mas enquanto um alemão se ressentia do resultado da prova, outro era só sorrisos: Nico Rosberg, de 28 anos, conseguiu um ótimo início de prova largando no terceiro lugar, abocanhou a liderança antes da primeira curva e terminou a prova 24 segundos antes do australiano Daniel Ricciardo.

O resultado oficial, no entanto, foi alterado mais tarde, após a FIA anunciar que Ricciardo foi eliminado da corrida.

Ricciardo cruzou a linha de chegada 24,5 segundos depois do vencedor, mas sua alegria de tornar-se o primeiro australiano a subir no pódio em casa foi destruída cinco horas depois, quando fiscais de prova o desclassificaram por uso irregular de combustível.

Em dia nublado no Albert Park, o novato dinamarquês Kevin Magnussen brilhou com um surpreendente terceiro lugar, que depois tornou-se oficialmente uma segunda posição, pilotando a McLaren, lembrando a primeira prova de Hamilton com a escuderia inglesa no mesmo Grande Prêmio da Austrália em 2007.

No fim, os três pilotos que subiram ao pódio ficaram à frente de seus respectivos companheiros de equipe e campeões mundiais (Hamilton, Vettel e Button), no que pode ser interpretado como uma vitória dos azarões.

Rosberg, que deve duelar com o companheiro de time Hamilton pelo título, celebrou sua quarta vitória na F1 e a primeira desde o Grande Prêmio de Silverstone em 2013, ocasião em que ele também se beneficiou dos problemas técnicos de Hamilton e Vettel.

"Brilhante! Que carro vocês deram para mim! Que carro!", disse o alemão, em êxtase, no rádio da equipe ao cruzar a linha de chegada.

"O carro estava muito, muito rápido hoje", afirmou depois, em entrevista coletiva. "Excelente motor, quase nenhum problema com combustível. Tudo funcionou perfeitamente."

A vitória de Rosberg praticamente de ponta a ponta evidenciou a preparação eficiente da Mercedes ante as mudanças técnicas na F1 neste ano, ao passo que os outros times tiveram dificuldades para se adaptar ao novo motor V6 turbo.

Mais do que isso, apenas 14 dos 22 carros finalizaram a corrida em um dia com muito vento em Melbourne, e onde a pista de rua é bastante acidentada e uma breve chuva antes da prova conferiu um diferente tempero ao Grande Prêmio.

Hamilton, que conseguiu a pole position pilotando na chuva, no sábado, não teve arranque no início da prova e foi chamado pelo seu time para abandonar na terceira volta.

A Mercedes depois constatou um problema em um dos cilindros do carro. "Vamos nos recuperar disso, foi apenas um pequeno problema. Ainda há um longo caminho pela frente", disse Hamilton. "No momento, não estou preocupado com nada."

Primeiro Australiano

Décimo segundo no grid de largada, Vettel também sofreu no começo e abandonou as pistas apenas algumas voltas depois de Hamilton, e saiu reclamando do desempenho do motor.

Já Ricciardo, que substituia o compatriota Mark Webber na Red Bull depois de pilotar pela escuderia-irmã Toro Rosso, empolgou os fãs australianos ao conquistar seu primeiro pódio logo na primeira corrida com a nova equipe, além de sair-se bem no duelo final com Magnussen, que ameaçou nas últimas voltas.

Magnussen, outro novato, também fez história: seu pódio foi o primeiro de um dinamarquês na F1 e o primeiro da McLaren desde 2012, além do jovem de 21 anos ter ofuscado o campeão mundial de 2009 e companheiro de time Jenson Button, que ficou oficialmente com a terceira posição, à frente da Ferrari do bicampeão Fernando Alonso.

O piloto da Williams Valtteri Bottas ficou oficialmente em quinto, seu melhor resultado na F1 após uma incrível corrida de recuperação --largou em 15º--, tendo também superado um problema no pneu traseiro, perfurado após passar pela barreira.

O novo companheiro de Bottas, o brasileiro Felipe Massa, por outro lado, não conseguiu completar a prova depois que Kamui Kobayashi, da Caterham, o tirou da pista na primeira curva.

O japonês acertou a traseira de Massa, deixando o brasileiro enfurecido e motivando uma investigação do acidente pela FIA.