Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Estadual na contagem regressiva

Todo cuidado é pouco, por isso, a um dia da final do primeiro turno, treinador Aderbal Lana poupa titulares do Fast Clube. As duas equipes fazem o reconhecimento do campo da Arena da Amazônia nesta noite de sexta-feira (14)


Prevenção Somente os reservas do Fast treinaram com bola nesta sexta-feira (14)

Prevenção Somente os reservas do Fast treinaram com bola nesta sexta-feira (14) (Bruno Kelly)

Como canja de galinha e cautela nunca fizeram mal a ninguém, o técnico do Fast Clube, Aderbal Lana, não quer correr nenhum risco de contusão às vésperas da decisão do primeiro turno do Campeonato Amazonense Chevrolet, contra o Princesa do Solimões no sábado (14) na Arena da Amazônia Vivaldo Lima. Ontem, Lana preferiu poupar os titulares que fizeram apenas um treino físico ao redor do campo da Ulbra, enquanto os reservas jogaram contra o Sul América vencendo por 3 a 1.

Nesta noite, os jogadores fazem o reconhecimento do gramado da Arena da Amazônia, uma hora depois que o adversário (Princesa) deixe o estádio.

“O Fast tem uma equipe montada e um esquema definido. Estamos estudando o adversário taticamente. Ano passado quando eu estava no Nacional perdemos em Manaus por 3 a 1 e ganhamos deles em Manacapuru por 2 a 0, perdendo o título na loteria dos pênaltis. Temos que ter tranquilidade para definir o que vai ser feito”, disse o cauteloso treinador fastiano.

Com dribles rápidos, velocidade e com um apelido curioso, o atacante Pantico quer fazer história ajudando o Fast Clube a conquistar a primeira vitória de um time amazonense na Arena da Amazônia Vivaldo Lima . “O meu nome é Francisco e quando joguei na Espanha em 2004 na segunda divisão, os torcedores me chamavam de Pantico e scabou pegando. Estou me entrosando bem com o Carlinhos Bala no ataque porque somos muito rápidos e gostamos de partir pra cima da defesa. Sonho em marcar um gol na Arena da Amazônia e ajudar o Fast a ser campeão do primeiro turno”, afirmou o atacante fastiano.

Mistério

Pelo lado do outro finalista, o Princesa do Solimões, tudo é mistério. O técnico Marcos Piter, o Marquinhos, vai ministrar mais um treino na manhã desta sexta-feira para definir o time que enfrenta o Fast. Como faz o primeiro jogo da final fora de casa, Marquinhos admitiu que pode jogar com uma equipe mais fechada com apenas um atacante e três volantes. “Ainda não defini o time e nem a maneira como vamos enfrentar o Fast, taticamente. Vamos jogar de acordo com o adversário. Posso manter o Marinelson e o Edinho Canutama no ataque como posso optar por apenas um atacante na frente e fechando o meio. Jogamos fora de casa e o empate é um bom resultado”, afirmou Marquinhos.

Últimos ingressos

Com praticamente 90% dos 20 mil ingressos vendidos para o primeiro jogo da decisão do primeiro turno entre Fast e Princesa do Solimões, amanhã às 15h na Arena da Amazônia Vivaldo Lima, o torcedor terá que correr para conseguir os últimos 2 mil ingressos que devem acabar na manhã de hoje nos postos disponíveis em Manaus. “Na verdade são dois mil ingressos que estamos retirando agora para que sejam vendidos amanhã (hoje). A procura tem sido muito acima da expectativa. Teremos casa cheia com um público maior do que o da inauguração porque dos sete mil ingressos distribuídos para os funcionários da Arena muitos não foram. Nesse jogo todas as cadeiras serão ocupadas”, afirmou o presidente do Fast, Edinailson Rozenha.

O diretor de futebol do Princesa, Rafael Maddy confirmou ontem que todos os 2 mil ingressos disponibilizados para Manacapuru já foram vendidos.

“Teremos uma carreata com três ônibus e vários carros que vão de Manacapuru para a Arena da Amazônia. Vendemos todos os ingressos aqui para os torcedores do Princesa, além das pessoas de Manaus que também vão torcer pelo Tubarão”, disse Maddy.

Ícones darão pontapé inicial

Considerados dois dos grandes ícones do futebol amazonense, o eterno treinador do América, Amadeu Teixeira, 87 anos e Orleans Nobre, 84 anos, um dos sócios-fundadores do Fast Clube, farão a abertura do primeiro jogo do Campeonato Amazonense na Arena da Amazônia Vivaldo Lima, entre Fast e Princesa do Solimões.

A iniciativa de homenagear os ex-dirigentes partiu do presidente fastiano Ednailson Rozenha e do presidente do Tubarão, Holofernes Leite. “É um jogo histórico, então, nada mais justo que homenagear pessoas que fizeram história no futebol amazonense, como Amadeu Teixeira que foi, por muitos anos, técnico do América, e Orleans Nobre que foi um dos fundadores do Fast ”, confirmou o presidente fastiano.

Na avaliação de Rozenha, é importante que a nova geração de desportistas amazonenses conheçam a trajetória destes símbolos do esporte do Amazonas. “Dos 87 anos de vida do senhor Amadeu Teixeira, 68, foram dedicados ao esporte amazonense. Ele começou, jogando nos campeonato de futebol do Colégio Dom Bosco. A partir de 1945 atuou como organizador de competições”, relembrou o cartola tricolor.