Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Empate sem gols e sem sal na final entre Fast e Princesa

Ninguém conseguiu superar a defesa adversária e agora a decisão do 1º turno ficou aberta para o próximo sábado (22) no estádio Gilbertão em Manacapuru

O jogo foi truncado e as duas equipes não conseguiram finalizar as chances de gols criadas

O jogo foi truncado e as duas equipes não conseguiram finalizar as chances de gols criadas (Bruno Kelly)

Uma partida morna debaixo de um sol forte que terminou em 0 a 0. Este foi o balanço da primeira partida final do 1º turno do Campeonato Amazonense entre Fast Clube Princesa do Solimões na tarde deste sábado (15) na Arena da Amazônia, que contou com a presença de 11 mil torcedores.

Para o técnico do Fast Aderbal Lana, o resultado sem gols é um retrato do esquema tático dos times. “São duas equipes muito parelhas, muito parecidas e que se completam. No próximo jogo, quem fizer o primeiro gol leva o título”, cravou o treinador multi-campeão de estaduais após o apito final em entrevista à TV A Crítica.

O jogo

No primeiro tempo de jogo as duas equipes congestionaram o meio de campo e as jogadas não fluíram com facilidade. Rosembrinck, um dos melhores jogadores do Fast no campeonato, parecia não estar em uma tarde inspirada e pouco conseguiu ajudar sua equipe no decorrer da partida.

As melhores chances de gol aconteceram nos minutos finais. Aos 28, em grande jogada de Marinelson pela esquerda, o atacante chutou forte mas a bola esbarrou em Luis Paulo, que fez grande defesa com a perna.

Dez minutos depois foi a vez de Carlinhos Bala mostrar sua periculosidade no ataque ao entrar na área em velocidade, driblar Milton, mas pecar na finalização. O atacante chutou fraco e permitiu que o próprio Milton se recuperasse e fizesse uma defesa no puro reflexo.

Em um lance capital da partida, Marinelson recebeu bola no contra ataque, ficando sozinho cara a cara com Luis Paulo, mas o bandeirinha marcou impedimento inexistente.

Mesmo com os técnicos promovendo mudanças em suas equipes, como a entrada de Vidinha no lugar de Rosembrinck do Fast e Branco no lugar de Marinelson pelo Princesa, as duas equipes continuaram a perder oportunidades de marcar gols.

O time do Princesa parecia satisfeito com o empate sem gols e iniciou uma verdadeira 'operação cera', parando o jogo em diversas oportunidades para contêr o ímpeto do Fast.

E terminou tudo igual na Arena da Amazônia. A decisão ficou aberta para o próximo e decisivo jogo a ser disputado sábado (22) em Manacapuru, no estádio Gilbertão.

Escalação

Fast - Luís Paulo; Catatau, Márcio Abraão, Samir e Rodrigo Italo; Lê, Souza, Rosembrinck e Carlinhos Bala; Lacraia e Pantico. Técnico: Aderbal Lana.

Princesa - Milton; Gró, Thiago Brandão, He-Man e Alberto; Rondinelli, Delciney, Fininho e Michel Parintins; Edinho Canutama e Marinelson. Técnico: Marcos Piter

Árbitro

Edmar Campos da Encarnação.