Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Maracanazo chileno

Os gols do Chile foram marcados por Vargas, aos 20 minutos, após bela jogada em triangulação e chute no contrapé de Casillas, e Aranguiz, aproveitando a sobra de bola em uma cobrança de escanteio, aos 42 da primeira etapa

Torcida chilena foi a loucura no Maracanã

Torcida chilena foi a loucura no Maracanã (Bruno Kelly)

No duelo das 'Rojas', valeu a supremacia sul-americana no continente e o Chile derrotou a Espanha pelo placar de 2 a 0, nesta quarta-feira (18), em um Maracanã pitando de vermelho, com a grande maioria da torcida chilena. O resultado elimina precocemente a atual campeã do mundo e classifica o Chile para a próxima fase.

Desde o início do jogo, os chilenos tiveram mais organização tática e intensidade de jogo, impondo seu futebol de toque de bola rápido e muita movimentação. Antes dos dois minutos, os chilenos já haviam chegado duas vezes com clara chance de gol nas metas do goleiro Casillas, com Aranguiz e Vargas, o melhor em campo.

Empurrados pela torcida, a grande maioria nos 74,1 mil acentos ocupados, o Chile intimidou a equipe espanhola que, acanhada, errava passes e não conseguia fazer a bola chegar em seu centroavante, o brasileiro naturalizado Diego Costa. Quando chegava, o jogador não correspondia, inibido diante da vaia ensurdecedora que recebia da torcida.

Os gols do Chile foram marcados por Vargas, aos 20 minutos, após bela jogada em triangulação e chute no contrapé de Casillas, e Aranguiz, aproveitando a sobra de bola em uma cobrança de escanteio, aos 42 da primeira etapa.

Agora, o Chile enfrenta a Holanda, pela terceira rodada do grupo B, no dia 23 de junho, no Itaquerão, em São Paulo. O jogo decide a liderança do grupo, que cruza com o grupo A, do Brasil, nas oitavas de final. A Espanha, por sua vez, joga para cumprir tabela contra a Austrália, também no dia 23, na Arena da Baixada, em Curitiba.

Invasão chilena

Um número não confirmado de torcedores chilenos, estimado em torno de 200 pessoas, quebrou parte da grade de proteção qeue restringe o acesso ao Maracanã e invadiu o Centro de Mídia do estádio quarenta minutos antes do jogo entre Espanha e Chile.

Sem ingresso, eles tentavam abrir caminho rumo às arquibancadas, e, eufóricos, quebraram duas divisas da área destinada à imprensa, assustou os jornalistas presentes. Alguns dos invasores chegaram entrar no campo de jogo e cerca de 50 tiveram acesso às arquibancadas.

**Leia mais amanhã A Crítica