Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Libertadores: Botafogo vence San Lorenzo por 2 a 0 no Maracanã

Aguerrida em campo, o Botafogo não deu chance para o San Lorenzo e praticamente liquidou o jogo ainda na primeira etapa de partida. Ferreyra desencantou e marcou seu primeiro gol pelo alvinegro

Ferreyra marcou seu 1º gol pelo Botafogo abrindo o placar no Maracanã

Ferreyra marcou seu 1º gol pelo Botafogo abrindo o placar no Maracanã (Reprodução/Instagram)

O Botafogo debutou em sua casa na Copa Libertadores contra o San Lorenzo e venceu pelo placar de 2 a 0 no início da noite desta terça-feira (11) no Maracanã, Rio de Janeiro, em partida válida pelo Grupo 2 da competição. A torcida do Botafogo encheu o Maracanã com 32 mil presentes e fez uma bela festa com balões pretos e brancos para saldar o time em campo. Ferreyra e Wallyson deixaram sua marca na partida e contribuiram para a vitória do Fogão.

O jogo

Como já era previsto pelo técnico Hungaro, o Botafogo encontrou um San Lorenzo compacto em seu campo de defesa, com uma formação que praticamente abdicava inteiramente de atacar o adversário. O técnico  Edgardo Bauza preferiu barrar o craque do time, Romagnoli para colocar Kalinski, uma formação com três volantes. O Fogão encontrou dificuldade para trabalhar a bola e realizar jogadas frente ao ímpeto dos jogadores argentinos.

Aos 15 minutos do primeiro tempo, Lodeiro teve grande chance para abrir o placar para o Botafogo após cobrança de escanteio. O uruguaio chutou próximo da pequena área de primeira, mas a bola foi defendida seguramente por Torrico, goleirão do San Lorenzo.

O Botafogo continuou melhor em campo e tomando a maior iniciativa de jogadas em campo. Enquanto isso, os argentinos estavam mais preocupados em tentar desestabilizar a partida. O árbitro Roberto Silvera deu cartão amarelo para o meia Angel por chutar a bola em cima do goleiro Jefferson enquanto o jogo estava parado.

Os jogadores do alvinegro reclamavam bastante do goleiro Torrico, que estaria ‘fazendo cera’ por demorar mais que o normal para bater os tiros de meta.

A pressão da equipe brasileira surtiu efeito e aos 30 minutos, ‘El tanque’ Ferreyra abriu o placar para o Fogão. O argentino aproveitou a sobra de um chute de Jorge Wagner, rebatido do Torrico e mandou para as redes, para delírio da torcida. Botafogo 1 a 0 San Lorenzo.

Atrás no placar, o San Lorenzo foi obrigado sair para o jogo mas não mostrou grande efetividade ao fazê-lo. Angel tentou chute de fora da área após a defesa do alvinegro cortar mal a bola e obrigou Jefferson a fazer boa defesa em dois tempos.

A torcida do Botafogo respirou fundo Anegel receber belo passe de Blandi, ficar cara a cara com Jefferson e mandar chute perigoso que acabou indo para fora. Emanuel Más recebeu amarelo após perder a bola para Edilson e fazer falta no lateral.

O segundo tempo iniciou exatamente da mesma forma que a etapa inicial, com o Botafogo pressionando o San Lorenzo. Logo aos 7 minutos de bola rolando, Wallyson marcou um golaço ao avançar pelo meio e chutar forte no canto esquerdo de Torrico. Botafogo 2 a 0 San Lorenzo.

O técnico argentino Edgardo Bauza resolveu então abdicar da formação com três volantes e correr atrás do prejuízo. Sacou de uma vez: Kalinski e Blandi para colocar Romagnoli e Mauro Matos.

A substituição fez com que o San Lorenzo abrisse mais suas jogadas, passando pelo meia Romagnoli que foi o responsável por distribuir os principais passes do time.

Aos 25 minutos, o técnico Hungaro sentiu a mobilidade maior dos argentinos e resolveu sacar Ferreyra do ataque para colocar o volante Henrique.

Aos poucos, o San Lorenzo foi chegando mais vezes ao ataque. Em um vacilo da zaga do Bota, Mauro Matos subiu sozinho e cabeceou perigosamente para fora do gol. Jefferson apenas observou.

Abusando de jogadas de linha de fundo para cruzamento, o San Lorenzo continuou atacando o Botafogo. Aos 35 minutos, Gentiletti subiu sozinho e cabeceou para fora após cruzamento de Buffarini. Mais uma vez, a zaga do Botafogo não subiu.

O árbitro Silvera acabou dando mais dois cartões amarelos, um para Gabriel, do Botafogo, por falta desnecessária em Viilalba, e outro para Gentiletti, do San Lorenzo, por falta em Edilson.

Para tentar dar mais fôlego ao time, Hungaro sacou Wallyson, visivelmente cansado, para colocar Bolatti, faltando cinco minutos para o fim do jogo.

Botafogo

Jefferson, Edilson, Bolívar, Dória e Julio Cesar; Marcelo Mattos, Gabriel, Jorge Wagner e Lodeiro; Wallyson e Tanque Ferreyra.

Técnico: Eduardo Hungaro

San Lorenzo

Sebastián A. Torrico, Julio A. Buffarini, Mauro Cetto, Santiago J. Gentiletti, Emmanuel Más, Enzo Kalinski, Juan Mercier, Néstor Ortigoza, Ángel Correa, Ignacio Piatti, Nicolás Blandi.

Técnico: Edgardo Bauza

Trio de arbitragem

Roberto Silvera (árbitro), Miguel Nievas (auxiliar) e Nicolas Taran (auxiliar).