Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Taça do Mundo chega a Manaus

A Arena da Amazônia - Vivaldo Lima foi o primeiro estádio do Brasil a ter recebido a taça da Copa do Mundo da FIFA no Brasil

Tricampeão mundial da Copa de 1970, Roberto Rivelino beija a taça

Tricampeão mundial da Copa de 1970, Roberto Rivelino beija a taça (Clóvis Miranda)

A Taça da Copa do Mundo FIFA foi apresentada na manhã desta segunda-feira (19) na Arena da Amazônia, primeiro estádio brasileiro a recebê-la. O troféu, feito em ouro maciço 18 quilates, foi apresentado pelo tricampeão mundial da Copa de 1970, Roberto Rivelino e, em seguida, levado a uma área de exposição no Amazonas Shopping, onde ficará disponível para visitação até às 21h desta segunda-feira. Depois de Manaus, a taça segue para Belém, no Pará.

Acompanhado do coordenador da Unidade Gestora do Projeto Copa (UGP), Miguel Capobiango, do vice-presidente da Coca-Cola, patrocinadora do evento, Jack Correa, do diretor de Comunicação, Assuntos Governamentais e Sustentabilidade da empresa, Victor Bicca, e do presidente do Conselho Nacional das Populações Extrativistas, Manoel Cunha, Rivelino repetiu o gesto eternizado por Bellini, em 1958, e ergueu a taça no gramado da Arena da Amazônia.

Um dos maiores jogadores de futebol de todos os tempos, Rivelino falou da emoção de voltar à cidade que, em 1969, recebeu o último amistoso da Seleção Brasileira antes do Mundial de 1970 no México, onde a equipe acabou campeã, eternizando aquela geração que, além de Rivelino, contava com Pelé, Carlos Alberto Torres e Jairzinho, entre outros, como a melhor da história.

“Eu fiquei muito feliz de voltar à Manaus, porque as paisagens aqui são maravilhosas. Foi aqui que, de certa forma, iniciamos a campanha do tricampeonato. E eu tenho esse privilégio de ser uma das poucas pessoas a poder segurar a taça”, declarou.

O tricampeão mundial também elogiou a estrutura e principalmente o gramado da Arena da Amazônia, afirmando que as equipes que aqui jogarem durante a Copa não poderão usar a desculpa do gramado para justificar possíveis maus resultados. Ele disse ainda torcer para que os clubes do Amazonas se sintam incentivados pela existência do estádio e melhorem o futebol local.

Homenagem

Além da apresentação da Taça da Copa do Mundo em todas as capitais brasileiras e mais de 89 países, que iniciou no dia 12 de setembro de 2013 no Rio de Janeiro, a empresa patrocinadora tem homenageado cidadãos que realizem atividades que contribuam para a melhoria do país. Em Manaus, o escolhido foi o presidente do Conselho de Populações Extrativistas, Manoel Cunha, que representou mais de 200 mil famílias extrativistas da Amazônia.

Manoel, que é morador da comunidade São Raimundo, no município de Carauari, na calha do Juruá, e trabalha com a extração de látex e óleos vegetais, considera a oportunidade uma forma de apresentar a Amazônia para o mundo e discutir a utilização da floresta de forma sustentável. “Esse é o momento de recarregarmos as baterias e fortalecermos as comunidades extrativistas e continuar nessa luta de conservação da biodiversidade”.