Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Técnico da Suíça reclama da distância de Manaus para outras sedes da Copa

O alemão Ottmar Hitzfeld acredita que a escolha de Manaus como sede tenha tido motivação especificamente econômica e não levou em conta as dificuldades que as seleções enfrentarão na região, como a logística e o clima

O alemão Ottmar Hitzfeld não colocou panos quentes na escolha de Manaus como sede da Copa do Mundo

O alemão Ottmar Hitzfeld não colocou panos quentes na escolha de Manaus como sede da Copa do Mundo (Reprodução/suedostschweiz.ch)

Em entrevista à rádio alemã SWR1, o técnico da seleção da Suiça, Ottmar Hitzfeld criticou duramente a escolha de Manaus como uma das sedes da Copa do Mundo de 2014 a ser disputada no Brasil. O alemão classificou a escolha da capital do Amazonas como ‘irresponsável’.

A Suíça enfrenta a seleção de Honduras no dia 25 de junho, na Arena da Amazônia – Vivaldo Lima

"Acredito que o fator determinante nesta escolha tenha sido econômico. Acho quase irresponsabilidade termos de jogar futebol em um lugar assim, no meio da selva amazônica", reclamou Hitzfeld.

O maior temor do comandante da equipe helvética é o problema logístico que Manaus representa para seu time. As longas viagens de outras sedes para Manaus foram apontadas como um ponto negativo pelo técnico, pois o desgaste físico e psicológico dos jogadores será maior.

"O Brasil é um país muito grande e teremos que voar de Salvador a Brasília e depois a Manaus. Serão cinco horas de voo", completou.

Além da Suíça e Honduras, as seleção de Inglaterra, Croácia, Itália, Portugal e Estados Unidos também realizarão jogos na Arena da Amazônia, todos válidos pela 1º fase da competição.

Insatisfação geral

A insatisfação de ter de jogar na sede amazônica da Copa do Mundo não foi algo isolado entre as seleções que disputarão o torneio. Roy Hodgson da Inglaterra e Jurgen Klismann dos Estados Unidos também já deixaram clara suas objeções sobre a escolha de Manaus como sede e de ter que jogar em solo amazônico.