Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Vasco entra na justiça para anular resultado da final do Carioca contra o Flamengo

O gol de Márcio Araújo, em posição de total impedimento aos 45 minutos do segundo tempo na final do Campeonato Carioca que resultou no empate de 1 a 1 entre Flamengo e Vasco, ainda dá o que falar em São Januário. No que depender da diretoria vascaína, o resultado do campeonato será decidido nos tribunais

Márcio Araújo, o autor do gol da discórdia desportiva, sendo observado de longe pelo pit bull vascaíno, Guiñazu

Márcio Araújo, o autor do gol da discórdia desportiva, sendo observado de longe pelo pit bull vascaíno, Guiñazu (Reprodução)

O clube Vasco da Gama, por se sentir lesado com o gol irregular que deu o título estadual ao Flamengo no empate em 1 a 1 no último domingo (13), entrou com recurso no Tribunal de Justiça Desportiva do Rio (TJD/RJ) no fim da tarde desta segunda-feira (14) para tentar anular o resultado da partida.

Concomitantemente, o time da Colina também irá ingressar com ação reparatória na justiça comum do Rio de Janeiro e apresentará uma representação na Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e na FIFA, pedindo a exclusão dos árbitros envolvidos na partida do quadro de arbitragem das entidades.

Segundo informações veiculadas no site Globo Esporte, em coletiva de imprensa na sede do Vasco do Rio, onde foi anunciada a ação, estiveram presentes: o presidente Roberto Dinamite, o diretor geral Cristiano Koehler, o diretor executivo de futebol, Rodrigo Caetano, o advogado do Clube, Marcello Macedo, o vice-presidente geral Antônio Peralta, o presidente da Assembleia Geral Olavo Monteiro de Carvalho entre outros membros da diretoria.

“O Vasco se preparou para essa competição e isso não foi suficiente. Fomos nitidamente prejudicados nos resultados, nas finanças, nos nossos compromissos. Todos têm o direito de errar, mas coincidentemente só contra o Vasco e praticamente as mesmas pessoas é difícil de engolir. Estamos buscando, acima de tudo, o respeito”, disse Roberto Dinamite, ao exigir o uso de tecnologia em partidas de futebol a fim de inibir o tipo de erro por parte dos árbitros no último domingo (13).

Súmula propositalmente errada

De acordo com Marcello Macedo, na súmula escrita pelo árbitro após o jogo está escrito que o gol marcado pelo Flamengo aos 46 minutos do segundo tempo de maneira irregular foi de Nixon, não de Márcio Araújo, o verdadeiro autor do gol em posição de claro impedimento.

“O erro cometido é gravíssimo e tem um agravante pela prática do erro cometido na confecção da súmula. Isso nos deixou preocupados. Ficou estampado um erro de direito, foi reconhecido pela federação, pelo trio de arbitragem... Todos sabiam que o Márcio Araújo havia feito o gol, ninguém tinha dúvidas, e a súmula equivocadamente e propositadamente aponta o Nixon já tentando desmontar a busca do Vasco pela anulação. Estão tentando transformar um erro de direito em erro de fato. É um problema ainda maior. Vamos dar entrada ainda em uma ação reparatória contra a Ferj na Justiça Comum e pedir também a anulação da partida", finalizou o advogado.