Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Derrota em casa obriga Botafogo a decidir vaga na Argentina

O Union Española, do Chile, conquistou a liderança do Grupo 2 ao vencer o Botafogo por 1 a 0 no Maracanã, diante de mais de 43 mil torcedores alvinegros que compareceram para prestigiar o time. A vaga para as oitasvas agora será decidida contra o San Lorenzo, na Argentina

Marcelo Mattos cai no gramado ao tentar marcar o adversário do Union Española

Marcelo Mattos cai no gramado ao tentar marcar o adversário do Union Española (Reprodução)

Mesmo jogando em casa o Botafogo não conseguiu garantir a classificação antecipada para a próxima fase da Copa Libertadores da Américado ao perder para o Union Española por 1 a 0 na noite desta quarta-feira (2) no Maracanã, em partida válida pela quinta rodada do Grupo 2 da competição.

O resultado deixou o Botafogo com os mesmos 7 pontos conquistados até aqui. Os brasileiros foram ultrapassados pelo próprio Union, que somou 9 pontos e garantiou a liderança do Grupo 2.

Para piorar, agora, a Estrela Solitária terá de decidir a classificação para as oitavas de finais fora de casa, na Argentina, contra o San Lorenzo.

O jogo

A torcida alvinegra fez sua parte e foi ao estádio. Mais de 43 mil botafoguenses fizeram um enorme mosaico da arquibancada onde se lia: ‘Somos um só’. Mas o Union Española não quis saber e fez jogo duro contra a equipe carioca, entrando com três volantes de marcação em campo.

Foi o bastante para segurar o ímpeto dos jogadores do Botafogo, que mostraram vontade, velocidade, mas pouca efetividade.

Em um contra ataque dos chilenos, Julio Cesar chegou atrasado em Jaime, que recebeu bola dentro da área alvinegra e cometeu pênalti aos 27 minutos da segunda etapa de jogo. Canales converteu a cobrança e fez o gol da vitória chilena no Maracanã. Botafogo 0 a 1 Union Española.

Botafogo

Jefferson, Lucas, Bolívar, Dória e Julio Cesar; Marcelo Mattos, Bolatti, Jorge Wagner e Lodeiro; Wallyson e Henrique.

Técnico: Eduardo Hungaro.

Uníon Española

Diego Sánchez; Currimilla, Ampuero, Navarrete, Berardo; Luis Pavez, Faravelli, Villagra, Cristian Chávez, Diego Scotti, Canales; Matias Campos e Sebastián Jaime.

Técnico: José Sierra

Trio de arbitragem

Daniel Fedorkzuc (árbitro), Mauricio Espinosa (auxiliar) e Nicolas Taran (auxiliar).


*Leia mais na edição de quinta-feira (3) do Jornal A CRÍTICA