Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Copa Osvaldo Alves de Jiu-Jítsu é neste fim de semana

A expectativa da organização é ter uma média de 2,5 mil atletas, de 4 a 55 anos, da faixa branca até a preta, participando da  27ª edição da Copa Osvaldo Alves de Jiu-Jítsu, que homenageia o responsável pelas primeiras formações de faixas-pretas de Jiu-Jítsu no Amazonas


A competição recebe esse nome em homenagem ao mestre de Jiu-Jítsu e um dos poucos lutadores do mundo em atividade que possuem a nona graduação: a faixa vermelha

A competição recebe esse nome em homenagem ao mestre de Jiu-Jítsu e um dos poucos lutadores do mundo em atividade que possuem a nona graduação: a faixa vermelha (Divulgação)

Os amantes do Jiu-Jítsu podem se preparar para as lutas acirradas no tatame que acontecerão nos dias 9 e 10 deste mês, no Ginásio Ninimberg Guerra, o ‘Bergão’, no São Jorge, Zona Oeste, onde será realizada a 27ª edição da Copa Osvaldo Alves de Jiu-Jítsu.

De acordo com o presidente da Federação de Jiu-Jítsu do Amazonas (FJJAM), Adriano Augusto Monteiro, a Copa Osvaldo Alves é uma das mais tradicionais do Brasil. “Com a Copa do Mundo, as competições de Jiu-Jítsu diminuíram o ritmo, mas agora estão voltando com força total e a Copa Osvaldo Alves é uma das competições mais importantes da modalidade no Brasil. A nossa expectativa é termos uma média de 2,5 mil atletas, de 4 a 55 anos, da faixa branca até a preta, participando desta edição”, ressaltou.

Homenagem

A competição recebe esse nome em homenagem ao fundador, o mestre de Jiu-Jítsu Osvaldo Alves. Nascido no Acre, mas amazonense de coração, o atleta é um dos poucos lutadores do mundo em atividade que possuem a nona graduação do Jiu-Jítsu: a faixa vermelha.

Mudou-se para o Rio de Janeiro ainda criança e lá começou a treinar judô na academia de um antigo campeão japonês. Amigo de Reyson Gracie, com quem começou a treinar jiu-jítsu, Osvaldo Alves passou uma temporada no Japão, na Universidade Tenri, a pioneira em ensino de artes marciais.

Depois de passar cinco anos no Japão, mestre Osvaldo veio para o Amazonas. Aqui treinou Bibiano Fernandes, Ronaldo “Jacaré” e o próprio prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto.

Osvaldo Alves é um dos mais prestigiados lutadores de Jiu-Jítsu do Brasil e do mundo. Ele é responsável pelas primeiras formações de faixas-pretas de Jiu-Jítsu no Amazonas e, mais uma vez, será o grande homenageado no torneio que recebe o nome dele.