Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Andrezinho Nogueira fatura cinturão dos leves no Bitetti Combat 19

O amazonense Ronys Torres venceu Gilmar Manaus e André Sergipano venceu o veterano Paulão Filho pelo título dos Médios da organização

Andrézinho levou para o Ceará o cinturão dos Leves da organização

Andrézinho levou para o Ceará o cinturão dos Leves da organização (Divulgação)

A 19ª edição do Bitetti Combat na noite de quinta-feira (6), no Ginásio do Tropical Hotel, atraiu duas mil pessoas com as 14 lutas apresentadas. Entre as mais esperadas estava a disputa do cinturão dos leves, entre Erick Silva (AM) e Andrezinho Nogueira (CE), onde o cearense levou a melhor após finalizar o representante da “casa”.

Logo no início do combate, o amazonense preferiu não arriscar, já seu adversário, Andrezinho Nogueira, não quis saber de moleza e logo partiu para a trocação franca. Erick respondeu à altura, travando um primeiro assalto positivo.

O segundo round começou do mesmo jeito que terminou o primeiro, com trocação franca e ótimos golpes para ambos os lados. Entretanto, o atleta da TEAM Nogueira logo encurralou o amazonense com uma excelente combinação de socos e na primeira brecha dada por Erick o carioca encaixou uma guilhotina perfeita que o sagrou o novo dono do cinturão dos leves do Bitetti Combat.

“Infelizmente eu não consegui ganhar, mas vou continuar tentando para dar esta alegria ao Amazonas”, comentou Erick, ao sair com o olho direito bastante machucado e inchado do octógono.

Para Andrezinho, a volta do cinturão para o Ceará teve um gostinho especial. “Esse cinturão já foi meu (antes de pertencer a Allan Nuguete) e tem um sabor especial voltar com ele para casa, pois consegui mostrar a força do meu povo”, comentou o campeão.

Cinturão dos médios

No co-main event  da noite, o atual campeão dos médios, André “Sergipano” Muniz, colocou seu cinturão em jogo contra o casca-grossa Paulo Filho. O primeiro assalto começou com os dois lutadores se estudando e com pouca precisão em seus golpes e assim se manteve até que o arbitro declarasse o fim da primeira etapa.

No segundo round, André “Sergipano” obteve logo de inicio o domínio do octógono e desferiu golpes duríssimos que fizeram a luta ser interrompida  para que Paulo Filho fosse atendido pela equipe médica. Com a volta do combate, o carioca visivelmente abalado foi castigado pelo seu adversário até o fim daquele assalto.

O terceiro e último round iniciou com André Muniz dominando o cage e penalizando Paulo Filho com uma sequência de chutes e socos, assim a luta se manteve até que o árbitro apontasse o seu fim. Em seguida, por decisão unânime dos juízes, André Muniz sagrou-se campeão dos médios e recebeu o cinturão das mãos do mestre Osvaldo Alves.

“Foi uma honra poder enfrentar o Paulo. Ele é um cara que tem uma história na luta, guerreiro, e de estilo próprio. Só é possível ganhar dele quem treina muito e estuda seu jogo. E o melhor disso tudo é poder retornar com o cinturão para casa”, disse André Muniz, que para enfrentar o lutador da Brazilian Top Team/RJ  treinou na TFT do Rio de Janeiro por três meses.

“Eu moro em Minas Gerais e quando fiquei sabendo desta luta não contei conversa. Fiz tudo que estava ao meu alcance para ganhar, inclusive mudar de endereço por algum tempo para vir afiado”, comentou o mineiro, que anota quatro anos de carreira.

Abertura em grande estilo

Um dos maiores eventos de MMA da América Latina iniciou com a luta especial de José Hilton, o Bidida, contra Macário Super. Pioneiros do MMA na Capital, ambos os lutadores fizeram sua última luta e se despediram do octógono.

Os cascas grossas começaram se estudando e desferindo socos e chutes com pouca precisão. Mas, após o primeiro minuto de luta, Bidida se mostrou mais agressivo e golpeando com mais contundência.


Com um potente direto, o lutador da CTL do Eldorado (Centro de Treinamento de Lutas) “abriu” o supercílio direito de Macário, que sofreu para se restabelecer. Macário ainda tentou puxar seu oponente para guarda, mas Bidida foi mais rápido e conseguiu escapar. Em seguida, o lutador treinado por Marcelo Belota foi surpreendido com o fim do assalto, quando a perícia médica constatou que Macário estava inapto para o prosseguimento do combate.

“Estou muito feliz por ter vencido. O meu sucesso é fruto da fé e muito trabalho.  Fechei minha carreira com chave de ouro. Apesar disso, estou pronto para desafiar qualquer um. Pode vir”, disse o lutador de 54 anos e 36 anos de carreira, que após faturar o Bitetti disse estar oficialmente aposentado.

Ronys Torres brilha no Bitetti

Um dos combates que mais criou expectativa do público durante a noite foi entre Ronys Torres  e Gilmar Manaus. O manacapuruense não deixou a desejar e fez jus a aclamação da torcida. Ronys não precisou nem de um minuto para encaixar uma sequência de socos em Gilmar Manaus e fazer o árbitro interromper a luta aos 25 segundos do primeiro assalto, o declarando vencedor por nocaute técnico.

“Estou muito feliz por esta conquista. Trabalhei muito, o Dedé (Pederneiras) não queria que eu participasse, pois estou lesionado, mas graças a Deus deu tudo certo e estou saindo com o título”, disse o atleta da Nova União, ao comentar que esta vitória abre caminho para ele retornar ao UFC.


“Disseram que eu precisava de quatro vitórias para retornar ao UFC, já estou com 14 e sei que minha hora está chegando. Entrego na mão do Senhor e confio”, disparou.

Resultados

Preliminares

José Hilton, o Bidida, venceu por intervenção médica Macário Super

Charles Andrade venceu por nocaute técnico Felipe Nogueira – até 61,2 Kg

Kenny Pineiro venceu por nocaute técnico Sebastião Souza – até 65,7 Kg

Wagner Costa venceu por pontos Ranieri Santos – até 61,2 Kg

Michel Sassarito venceu por nocaute técnico Rafael Ceará – até 70,2 Kg

Arlison Tenchiran venceu por nocaute técnico Tiago Ximaru – até 65,7 Kg

Viviane Sucuri venceu por nocaute técnico Nicleide Machado – até 60 Kg


Principal

Vitor Hugo venceu por finalização no primeiro round, aos 1m59seg, Alexandre Pescoço – até 77,1 Kg

Diego Dávila venceu por nocaute técnico  Marcelo T-Rex – até 65,7 Kg

Alex Cowboy venceu por nocaute técnico no primeiro round, aos  4min26seg, Fábio Saci – até 77,1 Kg

Naldo Faveloso venceu por decisão unânime Wilker Ribeiro

Ronys Torres venceu por nocaute Gilmar Manaus

André Muniz venceu por decisão unânime Paulo Filho

Andrezinho Nogueira venceu por finalização Erick Silva