Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Câmara Municipal de Manaus completa 180 anos

Os primeiros vereadores de Manaus foram eleitos no dia 17 de dezembro de 1833 e tomaram posse no dia 21 do mesmo mês


Vereador e mais tarde senador Fábio Lucena (em pé) ao lado do vereador J. Aquino

Vereador e mais tarde senador Fábio Lucena (em pé) ao lado do vereador J. Aquino (Acervo/]CMM)

A implantação do Código Criminal e do Decreto 13 de novembro de 1832, que elevaram Manaus à condição de Vila e ‘cabeça’ de Comarca, marcou o início da história da Câmara Municipal de Manaus (CMM), uma vez que o fato obrigava a Vila a ter uma Câmara própria. O diploma legal, aliado à carta-censura do presidente da Província do Pará, recriminando o parlamento de Serpa pelo não cumprimento da Lei de 1828, modificaram os rumos políticos da Vila recém-criada.

Desse tempo para cá, 180 anos se passaram: da sua primeira composição, por meio de processo eleitoral, em 17 de dezembro de 1833, à sessão solene de instalação, no dia 21 de dezembro de 1833, com a posse dos eleitos, à inauguração do plenário Adriano Jorge, no dia 30 de maio de 1975, cujo nome foi uma indicação do então vereador Fábio Lucena, um dos tribunos e um dos políticos mais importantes do Estado, junto com João Bosco Ramos de Lima e o senador Jeferson Péres, considerados os ‘Paladinos da Liberdade’, até os dias atuais.

Na avaliação do presidente da Casa, vereador Bosco Saraiva (PSDB), os 180 anos da história da Câmara Municipal de Manaus (CMM) significam um marco na história na política da cidade. O vereador lembra várias histórias que marcaram períodos da Câmara, como por exemplo a reunião realizada para arrecadar dinheiro para pagar a liberdade dos escravos.

Outra grande contribuição do Poder foi registrada no período da Cabanagem e os ideais separatistas, de muita luta. “Eu tive o prazer e alegria de governar a Casa na democracia, tanto nas duas primeiras vezes quanto agora. E isso representa um privilegio porque não sou de um momento em que não havia nenhuma possibilidade de trazer um debate no nível que trazemos hoje”, afirmou Bosco.

Para Bosco Saraiva, a Casa Legislativa é um dos mais importantes poderes, pelas características e peculiaridade da cidade de Manaus. “O Estado do Amazonas é o local do Brasil onde mais da metade da população vive na capital. Então todos os problemas mais graves do Estado do Amazonas estão concentrados na sede. Portanto, a importância da CMM tem que ser pensada todo dia para aqueles que fazem parte do Legislativo Municipal”, disse.

Primeiros membros da Câmara

A composição da primeira Câmara, em processo eleitoral presidido por Joaquim Rodrigues Callado, na sede da Fábrica Imperial, antigo edifício de fábrica de panos de algodão e seda de manifestações cívicas e nativistas, em 17 de dezembro de 1833, e a sessão solene no dia 21 de dezembro de 1833, com sua instalação e posse do seu primeiro corpo de vereadores, tudo foi resgatado pela atual administração, e constam do lançamento do livro ‘História da Câmara Municipal de Manaus’, de autoria dos servidores Antônio Diniz e Simão Pessoa.

O livro foi lançado no dia 23 de outubro, como parte das comemorações dos 344 anos de Manaus e os 180 anos da CMM. Na ocasião, também, foi inaugurado o Memorial Carlos Zamith.

A missa de posse dos primeiros membros da CMM foi celebrada pelo Frei José dos Inocentes. A catedral ficava no largo da Trincheira, onde se encontram a rua do Visconde de Mauá e a avenida 7 de Setembro.