Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Comissão do UFC apresenta calendário de eventos ao Ministério do Esporte

O Ministro dos Esportes, Aldo Rebelo, reconheceu que o Mixed Martial Arts (MMA) tem conquistado cada vez mais fãs e já tem alguns ídolos brasileiros no esporte

“Os índios xavantes e da Ilha de Marajó, no Pará, possuem uma luta muito semelhante ao MMA. A maior semelhança é a coragem dos lutadores", comentou Rebelo durante a reunião

“Os índios xavantes e da Ilha de Marajó, no Pará, possuem uma luta muito semelhante ao MMA. A maior semelhança é a coragem dos lutadores", comentou Rebelo durante a reunião (Divulgação)

Na manhã desta quarta-feira (20), uma comissão do Ultimate Fighting Championship (UFC) apresentou para o ministro do Esporte, Aldo Rebelo, o calendário de 2014 e algumas perspectivas para o futuro do esporte no Brasil.

Participaram da audiência o secretário de Alto Rendimento do ministério, Ricardo Leyser, o chefe Global de Operações do UFC, Ike Lawrence Epstein, a presidente do UFC no Brasil, Grace Tourinho e o CEO da Zuffa – proprietária do UFC -, Lorenzo Fertitta.

Ike Lawrence parabenizou o ministro pela organização da Copa do Mundo e disse que foi um evento muito importante para fortalecer a imagem do Brasil no exterior e, por isso, estão querendo aumentar o número de eventos de MMA (Mixed Martial Arts) no país.

“Hoje são 49 competições oficiais no mundo e, destas, sete são no Brasil. Quando os eventos são aqui, transmitimos para 150 países, ao vivo, e alcançamos uma audiência de mais de um bilhão de lares. É um sucesso!”, explica ele.

A presidente do UFC no Brasil, Grace Tourinho, completou que o mercado brasileiro do esporte já é o segundo no mundo, perdendo apenas para os Estados Unidos. “Hoje, temos 515 atletas na folha mundial, dos quais 95 são brasileiros. Queremos nos tornar o primeiro. Queremos crescer ainda mais”, afirma ela.

A comissão explicou ainda que o esporte está se estruturando cada vez visando ao reconhecimento da modalidade. Uma das iniciativas foi criar Comissão Atlética Brasileira de MMA que atua, principalmente, da segurança dos atletas (amadores ou profissionais).


**Com informações da assessoria