Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Apesar das surpresas, semifinais da Copa ficam mesmo com os ‘gigantes’ do futebol

Reta final do torneio desencanta revelações, como a seleção da Costa Rica, e retorna aos grandes nomes da bola. Ao todo, os semifinalistas carregam, juntos, dez títulos mundiais

Estádio Mineirão, em Belo Horizonte, onde o Brasil e a Alemanha se enfrentam em semifinal da Copa

Estádio Mineirão, em Belo Horizonte, onde o Brasil e a Alemanha se enfrentam em semifinal da Copa (Renato Cobucci/Imprensa MG)

A Costa Rica, o Chile, a Colômbia e a Argélia foram consideradas as surpresas da Copa e presentearam o público com exibições emocionantes e belos gols. Mas agora, na reta final do torneio, não há espaço para surpresas. As semifinais terão os "gigantes” do futebol. São dez títulos mundiais, 11 títulos de vice-campeão, seis terceiros lugares e três quartos lugares que estarão em gramados brasileiros nos jogos de hoje (8) e amanhã (9).
O Brasil e a Alemanha se enfrentam nesta terça-feira, às 17h (horário de Brasília), no Estádio Mineirão, em Belo Horizonte. A Argentina e a Holanda jogam amanhã, no mesmo horário, no Estádio Itaquerão, em São Paulo.

Mesmo com atuações irregulares ou ainda sem convencer plenamente a torcida, as quatro seleções chegaram às semifinais. O peso das camisas do Brasil, da Alemanha, Argentina e Holanda se confirmam pela história. Em todas as copas pelo menos uma dessas seleções figura entre as quatro primeiras colocadas.

Os mundiais de 1974 e 1978 contaram com nada menos do que três desses países entre os quatro primeiros. Em 1974, a Alemanha foi campeão, a Holanda, vice, e o Brasil ficou em quarto lugar. Na Copa seguinte, as três primeiras colocações foram da Argentina, da Holanda e do Brasil. Caso os dois europeus se classifiquem à final, a Holanda terá a oportunidade de uma revanche contra os argentinos, que venceram na final de 1978. Os holandeses são a única seleção considerada potência do futebol que ainda não levantou a taça.

O protagonismo desses quatro países é tão grande ao longo dos anos que a única possibilidade de não haver uma reedição de final de Mundial é se o Brasil vencer a Alemanha hoje. A seleção brasileira nunca enfrentou argentinos ou holandeses em uma final. Já a Alemanha enfrentou a Argentina nas finais de 1986 e 1990, com uma vitória para cada lado. Holandeses e alemães decidiram o título em 1974 e os germânicos levaram a taça.

* Colaborou Eurico Tavares.