Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Federação Amazonense de Basquete vai fazer peneira para encontrar atletas com boa estatura

Depois de conquistar dois bronzes no Campeonato Brasileiro sub-15, no masculino e no feminino, a palavra de ordem agora é buscar jogadores mais altos para a prática da modalidade

Seleção Amazonense masculina conquistou medalha de bronze no Brasileiro sub-15

Seleção Amazonense masculina conquistou medalha de bronze no Brasileiro sub-15 (William Lucas/CBB)

Para descobrir talentos com boa estatura para a prática do basquete, a Federação Amazonense da modalidade deve realizar nos próximos meses uma peneira em Manaus e também no interior. Os novos atletas devem integrar clubes da capital e se prepararem para defender o Estado em torneios regionais e nacionais no próximo ano.

A ideia de buscar jogadores “altos” surgiu depois que o técnico da seleção amazonense sub-15, Maurício Bentes, percebeu que a altura deixou os jogadores barés em desvantagem no Campeonato Brasileiro, disputado na semana passada em Poços de Caldas (MG).

Depois de derrotar a seleção de Goiás por 64 a 54 e voltar para casa com a medalha de bronze, que garantiu o acesso para a 2ª divisão da categoria sub-15, a seleção amazonense só deve voltar a competir no próximo ano. Tempo suficiente, segundo o treinador, para preparar os novos atletas.

“Em Minas Gerais a nossa maior dificuldade em relação às equipes dos outros Estados foi realmente a altura. A média  dos nossos jogadores fica entre 1,75 m e 1,80 m, tinha um atleta do Rio de Janeiro com 2,05 m e eu percebi que os amazonenses sentiram bastante essa diferença. Por isso, agora nós vamos em busca de atletas mais altos”, comentou Bentes.

“Queremos fazer essa peneira em Manaus e em outros municípios. Nossa intenção é que esses atletas se encaixem em algum clube da cidade, como Dom Bosco e La Salle, e que já participem das disputas regionais e nacionais do próximo ano”, completou o treinador.

Mas vale ressaltar que o técnico ficou bastante satisfeito com a atuação da seleção amazonense no brasileiro sub-15, principalmente porque a terceira colocação garantiu a equipe o acesso para a segunda divisão da categoria.

“Esta é a primeira vez que a equipe masculina sobe para a segunda divisão, pelo menos nesse novo modelo de disputa. Antigamente, o Brasileiro era disputado por equipes que defendiam as regiões e agora os times defendem os Estados”, explicou Bentes.

Feminino precisa de base

De acordo com o técnico da seleção amazonense sub-15 feminina, Rildo Leão, a federação também quer implantar um projeto para incentivar a prática da modalidade nas escolas.

“O Amazonas ainda não tem um grande trabalho de base no basquete feminino. Por isso, junto com o presidente da Federação, Jonas Santos, estou pensando em desenvolver um projeto nas escolas. Convidar os professores de educação física para participarem de um curso, porque o que falta é conhecimento sobre a modalidade”, comentou Leão.

No Brasileiro sub-15 feminino, a equipe amazonense conquistou o bronze e o acesso para a primeira divisão da categoria. As atletas  derrotaram o time de João Pessoa por 25 a 19.

“Fiquei satisfeito com resultado, principalmente se levarmos em conta que apenas 50% das atletas tinham experiência. O banco era formado por jogadores que participaram do torneio pela primeira vez, mas nós superamos isso e conquistamos pela segunda vez o acesso para elite do sub-15”, completou.