Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Brasil e Camarões – o reencontro 20 anos depois do tetra

Há exatas duas décadas, a Seleção Canarinho batia os camaroneses na Copa dos Estados Unidos. No jogo desta segunda-feira (23) um revés contra os africanos poderá acabar com o sonho do hexa

Em 1994 nos Estados Unidos o 'baixinho' Romário marcou contra Camarões na campanha do tetra.

Em 1994 nos Estados Unidos o 'baixinho' Romário marcou contra Camarões na campanha do tetra. (Reprodução/internet)

O retrospecto contra a Seleção de Camarões é amplamente favorável ao time verde-amarelo. Porém, a única derrota do Brasil para equipes africanas foi justamente para os camaroneses. Na partida desta segunda-feira (23), no estádio Mané Garrincha, em  Brasília, o time de Felipão tem a obrigação de vencer para terminar em primeiro do grupo A, e seguir sua caminhada rumo ao sexto título mundial. 

De Roger Millar a Samuel Eto’o, as equipes camaronesas sempre apresentaram um futebol alegre, de toques rápidos e jogadores habilidosos, mas muitas vezes irresponsável.  Como esquecer a campanha surpreendente na Copa da Itália em 1990, quando Camarões chegou até as quartas de final do torneio. A equipe africana foi eliminada pela Inglaterra após estar vencendo por 2 a 1, e ter diversas chances de “matar” a partida. No final, os ingleses triunfaram: 3 a 2. 

Contra a Seleção Canarinho foram cinco jogos oficiais, sendo três vitórias brasileiras, um empate e apenas uma derrota brasileira, justamente a derradeira. O time comandado pelo atual auxiliar técnico, de Luis Felipe Scolari, Carlos Alberto Parreira, sucumbiu frente ao time comandado por Eto’o, em Paris, pela Copa das Confederações de 2003. Placar final: 1 a 0, com gol do craque que é dúvida para o jogo de logo mais. 

A melhor lembrança brasileira contra os africanos vem da Copa dos Estados Unidos em 1994. Quando o time da dupla Romário e Bebeto bateram os camaroneses por 3 a 0, no segundo jogo da primeira fase do torneio. De lá, o Brasil arrancou rumo ao tetracampeonato mundial.


Fracasso em Sydney e a queda de Luxemburgo

Quando falamos de jogos olímpicos, as lembranças não são nada boas. Foi contra Camarões na Olímpiada de Sydney, em 2000, na Austrália, que a Seleção Brasileira sofreu uma de suas maiores humilhações na história. A seleção comandada pelo técnico Vanderlei Luxemburgo conseguiu perder por 2 a 1, na prorrogação, com dois jogadores a mais em campo. 

Se o vexame dentro de campo foi grande, e as coisas fora das quatro linhas também não andavam nada bem. Na época, Luxa, sofria com acusações de sonegação fiscal, adulteração de documentos e de participação na venda de jogadores. Resultado: o projeto medalha de ouro foi pelo ralo e treinador perdeu o emprego.