Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Colombiano que tirou Neymar da Copa não será punido pela Fifa

O lateral da Seleção da Colômbia, Zúñiga, deu uma joelhada nas costas do atacante brasileiro. Em lance que lhe causou a fratura de uma vértebra lombar

Neymar saiu do gramado chorando direto para o hospital.

Neymar saiu do gramado chorando direto para o hospital. (Divulgação/Fifa)

A Fifa parace ter dois pesos e duas medidas para julgar as questões disciplinares da Copa. Em comunicado apresentado na manhã desta segunda-feira (7), a organizadora do Mundial disse que não vai punir o jogador da Colômbia que lesionou gravemente o craque Neymar. No lance que encerrou a participação do atleta da Seleção Brasileira do torneio, Zúñiga, não recebeu cartão e a falta ,sequer, foi marcada.

Segundo a mensagem, o lance com defensor colombiano, que fraturou a vértebra de Neymar, não passou despercebido pelo árbitro da partida, o espanhol Calos Velasco. Fator decisivo para que entidade pudesse aplicar o Art. 77 do código disciplinar para intervir na decisão da partida. No mesmo comunicado, a Fifa apenas se dispôs a lamentar o fato e desejar melhoras ao craque da Seleção Canarinho.

“Em particular, neste caso específico, nenhuma ação retrospectiva pode ser tomada pelo comitê, desde que o incidente envolvendo o jogador Juan Camilo Zuñiga não escapou à atenção dos oficiais (árbitros), que é a primeira das duas condições acumulativas necessárias (para um processo)", diz o comunicado.

Ainda de acordo com o Comitê Disciplinar da Fifa, só poderia ser dada uma punição se houvesse um erro óbvio do juiz. Principalmente no caso dele dar um cartão para o jogador errado. Assim, não foram atendidas as condições do tal artigo 77, que prevê punição após jogo.

"É importante notar que as condições para que o Comitê Disciplinar possa intervir em qualquer incidente tem que ser considerado independentemente das consequências do incidente, como a infeliz contusão sofrida pelo jogador", afirmou a decisão do comitê.

Guerra declarada

A CBF vai recorrer da decisão da Fifa de não punir o jogador Zúñiga. A entidade vai apresentar ainda nesta segunda-feira(7) um recurso ao Comitê de Apelação da Fifa. O vice jurídico da CBF, Carlos Eugênio Lopes, já avisou que, caso não seja atendida, vai levar o caso ao TAS (Tribunal Arbitral do Esporte, na Suíça).

"A CBF estranha a decisão do Comitê Disciplinar, e quer saber quais os critérios que estão sendo adotados em cada caso. Respeitamos a decisão, mas queremos entender os critérios. A Fifa exacerba para o Suárez (no caso da mordida do uruguaio no jogador italiano), a quem puniu com nove jogos, quatro meses e multa de 100 mil francos. Ao mesmo tempo fecha os olhos para uma reação violenta e flagrante. A Fifa ratificou, validou, liberou a joelhada nas costas.", declarou o vice-jurídico da CBF.

De acordo com o dirigente, a Fifa está perseguindo a Seleção Brasileira já há algum tempo. Fato por diversas vezes alardeado por Carlos Alberto Parreira e Luiz Felipe Scolari, e outros membros da comissão técnica brasileira.

"Felipão estava certo. Houve uma confusão generalizada no jogo contra o Chile, e apenas nosso assessor de imprensa foi punido (Rodrigo Paiva foi suspenso por quatro partidas). Agora essa absolvição ao jogador que tirou Neymar da Copa com uma jogada violenta. Parece que a ideia do hexa incomoda," denunciou Lopes.