Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Copa 2014: estrutura para sorteio dos grupos está quase pronta

A um custo de quase R$ 27 milhões, Fifa começa a organizar o evento mais importante antes da Copa do Mundo

Sorteio Copa #1

Além das televisões mundiais, 30 rádios, entre elas 17 brasileiras, vão cobrir o evento (Vanderlei Almeida/AFP)

Considerado o maior evento pré-Copa do Mundo, o sorteio dos grupos custará R$ 26,4 milhões, dos quais R$ 20 milhões serão pagos pela Fifa e o restante pelo governo do Estado da Bahia. À Fifa caberá cobrir os gastos de cobertura televisiva, apresentação de artistas, infraestrutura tecnológica, segurança privada e cenografia. Em 2009, na Cidade do Cabo, na África do Sul, a entidade anunciou que gastou US$ 6,1 milhões (R$ 14,3 milhões em valores de hoje).

O governo estadual desembolsou R$ 6,4 milhões para montar uma tenda dentro do complexo hoteleiro da Costa do Sauipe para a realização do sorteio, além de mais dois espaços provisórios de apoio à equipe de produção. A tenda, levantada em 90 dias exclusivamente para o sorteio, tem nove mil metros quadrados, e nesta sexta-feira receberá 1.500 convidados da Fifa e dois mil jornalistas - no dia seguinte a estrutura já começará a ser desmontada.

A Arena Sauípe, área inaugurada em agosto e que custou R$ 14 milhões bancados pelo Previ (fundo de pensão dos funcionários do Banco do Brasil), abriga o centro de mídia. O espaço tem capacidade para receber 3.500 pessoas sentadas e até seis mil em pé, mas não tem estrutura suficiente para o sorteio por ter o teto muito baixo.

Equipamentos
Para a instalação das gruas e equipamentos de transmissão de tevê são necessários pelo menos 14 metros de pé direito, altura da tenda, e estrutura para suportar até 40 toneladas. Ney Campello, secretário estadual para Assuntos da Copa do Mundo da Bahia, defende os R$ 6,4 milhões gastos na tenda provisória. Para ele, o retorno à imagem do Estado vale o investimento que é feito.

“O nosso objetivo não é lucrar, mas já contratamos uma empresa de estudo para avaliar o impacto do evento em relação à imprensa, economia e ocupação hoteleira. Lembro que o prefeito do Rio disse que o impacto de mídia somente no dia em que a cidade foi escolhida sede dos Jogos Olímpicos, em 2009, foi o equivalente ao investimento de oito anos em comunicação”. Campello também defendeu o “legado tecnológico” da tenda baiana. “Nem mesmo no Carnaval, que é o maior evento de rua do mundo, utilizamos uma tecnologia tão sofisticada como essa”, justificou.

Atrações
O samba “Brasil Pandeiro” e o chorinho “Um a Zero” farão parte da trilha sonora do sorteio. O samba do baiano Assis Valente composto para Carmem Miranda será cantado por Alcione e Emicida. Já Vanessa da Mata e Alexandre Pires cantarão “Um a Zero”, de Pixinguinha.

No final, Margareth Menezes e o grupo Olodum fecharão com clássicos do Carnaval baiano. Antes, a companhia de dança de Déborah Colker fará uma coreografia aos presentes.

Pelé em ‘momento uau’
A participação de Pelé no sorteio da Copa do Mundo é mantida em segredo pelos diretores do evento. O rei do futebol não sorteará as bolinhas, mas será dono do “momento uau” o ponto alto da festa, segundo Luiz Gleiser, diretor artístico da cerimônia. O evento de sexta (6), a partir das 12h (de Manaus), na Costa do Sauípe definirá os confrontos das 32 seleções na primeira fase da Copa.

Em 1993, Pelé foi barrado por João Havelange, então presidente da Fifa, de participar do sorteio do Mundial dos Estados Unidos. Na época, Pelé havia denunciado um suposto esquema de corrupção em uma concorrência para contratos da CBF, entidade comandada por Ricardo Teixeira, então genro de Havelange. “Só posso dizer que será o momento uau”, afirmou Gleiser.

As bolinhas com os nomes dos países serão retiradas dos potes por Cafu, Kempes, Gighiggia, Zidane, Matthaeus, Canavarro, Hierro e Hurst. Eles representarão as seleções campeões mundiais. Gleiser classificou como “bobagem” o suposto veto da Fifa à participação dos atores Lázaro Ramos e Camila Pitanga. O casal Fernanda Lima e Rodrigo Hilbert foi escolhido pela entidade mundial para apresentar o evento.

Pote da França é dúvida
A França será a dor de cabeça para a Fifa e para o Comitê Organizador da Copa-2014 definirem hoje, em reunião pela manhã, a divisão das seleções nos potes para o sorteio dos grupos. Não está descartado, inclusive, que a França fique sozinha em um pote chamado de “especial”. Isso não seria inédito.

Em 2006, também com nove europeus para serem distribuídos entre os potes 2 a 4, Sérvia e Montenegro ficou sozinha em um “pote especial” e pôde ser direcionada para um grupo chave que só tivesse uma equipe europeia sorteada. Cada pote - são quatro - tem oito seleções. Somente o pote 1, com os cabeças de chave, está definido: Brasil, o país-sede, além de Espanha, Argentina, Alemanha, Uruguai, Colômbia, Suíça e Bélgica.

Campeãs mundiais como Itália, Inglaterra e França, e a atual vice-campeã Holanda, sobraram. Só que italianos, ingleses e holandeses devem aparecer no pote que terá oito europeus. Há a dúvida do pote dos franceses porque o time era o pior país do continente classificado para o Mundial no ranking da entidade de outubro. Se a França aparecer em um pote que não seja o europeu, ou que não seja o “especial”, abre a possibilidade da criação de um “supergrupo da morte”, com três campeões mundiais.