Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Corinthians dribla crise, mas ainda convive com sombras de má fase de Guerrero

O único centroavante do time está visivelmente incomodado com a situação de 'azar', que ultimamente passa no time. Em uma das recentes partidas, o jogador chegou a literalmente bater a cabeça no gramado de tanta irritação

Paolo Guerrero posa com a camisa do Corinthians

Guerreiro está tendo uma atenção especial do técnico, Mano Menezes (Eduardo Viana)

Após passar por poucas e boas no início de 2014, o time do Corinthians começa a respirar. Depois de duas vitórias seguidas, a afirmação do jogador Jadson e a descoberta de um esquema tático, resta a técnico Mano Menezes esperar uma reação de Paolo Guerrero. Único centroavante do time, o peruano está em uma fase nada boa e é a peça que falta para o time sair de vez da crise.

Guerrero marcou pela última vez na segunda rodada do Paulista, de cabeça, no 1 a 0 sobre o paulista. E só. Desde então, foi notado simplesmente por perder gols de frente para os goleiros rivais. No último sábado, por exemplo, ele vacilou duas vezes quando esteve diante de Cleber, camisa 1 do Rio Claro, e em outra bateu errado diante da meta vazia.

"Sou centroavante, vivo de gols. Estou chateado comigo mesmo. Foi um gol incrível que errei. Não acredito, vou ficar chateado alguns dias. Mas para mim o importante é que o Corinthians ganhou", disse o jogador à rádio Globo, após o 3 a 2 diante do Rio Claro.

A importância da "fase" é grande para o jogador. Em 2014, ele errou 17 das 27 finalizações a gol que tentou, ou seja, 63% do total. Guerrero é o quarto jogador do Paulista que mais erra chutes, de acordo com o Footstats.

Em 2013, ainda embalado pelo grande Mundial de Clubes que havia feito em 2012, Guerrero fazia exatamente o contrário: chutava pouco, mas era preciso em seus passes. Em fevereiro do ano passado, ele tinha finalizado apenas sete vezes, marcando três vezes (42,8% das vezes).

Guerreiro está visivelmente incomodado com a situação. Contra o Rio Claro, ele chegou a literalmente bater a cabeça no gramado de irritação. A torcida, ciente do esforço do camisa 9, cantou o nome dele a plenos pulmões no Pacaembu.

"São coisas bonitas que quero retribuir com gols. Como sempre falei, o mais importante são os três pontos. O Corinthians ganhou e é o mais importante. Todos os meus companheiros, o corpo técnico, a torcida, todos estão me apoiando. Aqui somos um time", disse Guerrero.

De fato, ele está prestigiado internamente. Hoje, o Corinthians não tem um centroavante reserva. Mano Menezes, então, dispensa atenção especial ao jogador. No último sábado, dedicou alguns minutos na saída do gramado para o intervalo orientando Guerrero.

"Falei para ele puxar na frente. Às vezes isso cria uma dúvida de como ele vai ser marcado. E assim vamos ajustando de pouquinho em pouquinho", disse o treinador. 

*Informações do site UOL/Esportes