Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Dunga é oficialmente apresentado como técnico da Seleção um dia após centenário da CBF

O treinador assumiu o cargo oficialmente na manhã desta terça-feira (22). O novo comandante retorna no ano em que a entidade completa 100 anos de existência

Dunga é apresentado como novo treinador da Seleção Brasileira.

Dunga é apresentado como novo treinador da Seleção Brasileira. (Divulgação/CBF)

Presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), José Maria Marin começou o discurso de apresentação do novo técnico Dunga, no fim da manhã desta terça-feira (22), lembrando que a escolha foi feita em comum acordo entre todos da entidade que estavam presentes na coletiva. “Um homem experimentado, tanto como atleta no campo como fora dele. Todos nós nesta mesa depositamos total confiança na sua competência e capacidade de trabalho”, completou o cartola, oficializando a volta do gaúcho ao comando da Seleção.

O coordenador-geral de seleções, Gilmar Rinaldi, também falou sobre a definição do novo treinador e revelou que a nova comissão técnica será apresentada posteriormente. “Começamos agora efetivamente nosso trabalho. Começamos a conversar sobre a comissão técnica, que não será divulgada hoje. A ideia é justamente essa, voltar algumas coisas importantes em uma reformulação”, explicou Rinaldi.

O discurso do novo técnico

Já empossado no cargo, Dunga começou seu discurso falando de seu conturbado relacionamento com a imprensa, prometendo mudanças. “Vocês me conhecem e sabem que dificilmente uma pessoa muda em seus princípios quanto à ética e trabalho. Tenho que melhorar muito no contato com jornalistas. Por eu ser oriundo do futebol, foquei muito no trabalho em campo, os resultados que obtive, não precisei falar muito. Agora é normal que tenha que aprimorar meu relacionamento com a imprensa, é a reflexão que eu tive nesses anos”, desculpou-se o novo técnico.

O capitão do tetra também falou sobre o atual sentimento do torcedor em relação à Seleção. “Todos queremos jogar futebol. Você chegar à Seleção Brasileira é fantástico. Já retornar à Seleção, é quase impossível. Quanto ao resgaste do carinho pelo torcedor, ele está machucado, mas continua sendo um enorme carinho”, comentou Dunga.

Dunga contou de seu atrito com a emissora carioca Rede Globo durante a Copa de 2010, na África, e disse que não mudará sua maneira de agir. “Eu tive atrito com várias pessoas, porque sou gaúcho. Combinado não é caro. Eu talvez tenha levado tudo na ponta da faca, pois cumpri tudo o que foi combinado - só que não foi cumprido por A, B ou C. Não vou mudar minha essência, mas têm que ser planejadas as coisas, colocadas no papel. Ninguém vai cercear a imprensa de trabalhar, mas a imprensa tem que entender que o objetivo maior são as vitórias da Seleção Brasileira”, apontou o técnico.

'Não somos os melhores'

De acordo com o novo treinador, a Seleção tem de trabalhar muito para voltar a ser respeitada como antes. “O futebol está cada vez mais parecido, com pessoas muito competentes e muito trabalho sendo desenvolvido. Não podemos achar que somos os melhores. Já fomos os melhores, temos talento para isso, mas temos que ter a humildade de reconhecer que outras seleções trabalharam muito para chegar onde chegaram”, constatou o mais novo funcionário da CBF.

Questionado sobre a falta de privacidade da Seleção em sua preparação na Granja Comary, em Teresópolis (RJ), Marin disse que espera a decisão do novo treinador sobre uma possível mudança no local de concentração da Seleção. Segundo ele, será de responsabilidade de Dunga e Gilmar Rinaldi a decisão de mudar de local, ou não.

Gallo no comando da Seleção Olímpica

A conquista da medalha de ouro nos Jogos Olímpicos é o único título que a Seleção Canarinho jamais ganhou. Caberá ao treinador das seleções de base do Brasil, Alexandre Gallo, tentar trazer esse triunfo para a sala de troféus da CBF. A revelação foi feita por Gilmar Rinaldi durante a coletiva.

“Aproveito a oportunidade para anunciar que o Gallo vai ser o treinador do Brasil nas Olimpíadas de 2016. Vamos dar o suporte necessário e acompanhar o trabalho dele de perto”, disse o coordenador-geral de seleções da entidade.

Outros desafios pela frente

Dunga assume o cargo exatamente um dia após a Seleção Brasileira completar 100 anos de existência. O novo técnico tem pela frente um duro trabalho de reerguer a moral de uma equipe que não conta mais com o apoio irrestrito de seu torcedor.

Após o fracasso na Copa do Mundo em solo brasileiro, cabe ao capitão do tetra montar, de imediato, um time para representar a camisa verde-amarela no dia 5 de setembro, em amistoso contra a Seleção da Colômbia, em Miami, nos Estados Unidos. Quatro dias depois, o Brasil deve enfrentar o Equador, em Nova Jersey.