Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Felipão assina com o Grêmio 15 dias após ser demitido da Seleção

O treinador fechou acordo com a equipe gaúcha até 2016. Scolari retorna ao “Tricolor do Pampas” 18 anos depois de sua passagem vitoriosa pela equipe porto-alegrense

Fábio Koff foi até São Paulo convencer Felipão a retornar ao Grêmio.

Fábio Koff foi até São Paulo convencer Felipão a retornar ao Grêmio. (Reprodução/internet)

Luiz Felipe Scolari nem chegou a esquentar o banco dos desempregados e já está de volta ao batente. O treinador que comandou o Brasil na Copa do Mundo deste ano foi anunciado nesta terça-feira (29) como novo treinador do Grêmio Foot-ball Porto Alegrense, em substituição a Enderson Moreira. O técnico assume a equipe não só com a missão de tirar o time de uma crise mas também de tentar reerguer o próprio nome após a vexatória campanha da Seleção no Mundial.

Essa será a terceira passagem de Scolari pelo Tricolor. A primeira foi em 1987, quando foi campeão gaúcho com a equipe. Retornou ao time em 1993, depois de ter conquistado a Copa do Brasil com o Criciúma. O técnico teve um início complicado na segunda passagem pelo Grêmio, mas sua permanência foi bancada pelo presidente na época Fábio Koff. O resultado da insistência deu certo: Felipão venceu a Copa do Brasil de 1994, a Libertadores de 1995 e o Brasileirão de 1996.


O mesmo Fábio Koff foi responsável em convencer o técnico a retornar ao Grêmio, durante uma viagem a São Paulo. O próprio treinador havia afirmado que não trabalharia mais esse ano. Porém, o mandatário do clube gaúcho chegou rapidamente a um acordo com Felipão, que deve ficar no Tricolor até 2016. O treinador deverá ser apresentado oficialmente na manhã desta quarta-feira (30), na Arena Grêmio.

O último clube comandado por Scolari foi o Palmeiras, entre 2010 e 2012. No Palestra Itália, ele ganhou uma Copa do Brasil (inclusive eliminando o Grêmio na semifinal), mas acabou demitido em meio ao Brasileirão de 2012, durante a péssima campanha que culminou com o rebaixamento alviverde para a Série B.

Como treinador da Seleção Brasileira, Felipão comandou a equipe nacional na conquista do pentacampeonato de 2002, no Japão. Entre 2012 e 2014, o gaúcho conquistou a Copa das Confederações em 2013. Na Copa do Mundo, caiu na semifinal, perdendo de goleada por 7 a 1 para a Alemanha. Na decisão do bronze, perdeu por 3 a 0 para a Holanda e terminou o torneio em 4º lugar.

Ao todo, o treinador já comandou 17 equipes diferentes na carreira: CSA-AL, Juventude-RS, Brasil de Pelotas-RS, Al-Shabab, Grêmio-RS, Goiás-GO, Al Qadisiya, Criciúma-SC, Al-Ahli, Júbilo Iwata, Palmeiras-SP, Cruzeiro-MG, Chelsea, Bunyodkor e seleções do Brasil, Portugal e Kuwait.