Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Luiz Felipe Scolari até queria ficar como técnico, mas CBF disse 'não'

Ao que tudo indica, o técnico do Brasil na Copa, Luiz Felipe Scolari não pediu para sair do cargo, e sim foi “convidado” à se retirar. A CBF teria acenado com uma possível permanência do treinador antes da decisão do terceiro lugar na Copa

Felipão faz mistério sobre jogo desta terça

Felipão faz mistério sobre jogo desta terça (Bruno Kelly)

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) abriu vaga para o cargo de técnico da Seleção Brasileira de futebol e fez isso por meio de seu site oficial, no fim da tarde desta segunda-feira (14), sem ao menos avisar seus antigos funcionários. A comissão técnica comandada por Luiz Felipe Scolari  foi informada sobre a decisão da entidade apenas por meio da sua nota oficial, sem nenhum comunicado formal.

Luiz Felipe Scolari esteve no apartamento do presidente da entidade máxima do futebol do Brasil, na tarde desta segunda, aparentemente para uma conversa sobre sua permanência no cargo de técnico da Seleção Canarinho. Porém, o treinador saiu bastante decepcionado, já que em uma reunião antes do jogo contra a Holanda, no sábado (12), os cartolas da CBF chegaram a acenar com sua continuação, o que não aconteceu.

Antes mesmo da confirmação de sua saída do comando técnico da Seleção, a rede Globo já havia dado como certa a sua demissão na noite de domingo (13), fato que deixou o treinador bastante aborrecido. O técnico havia deixado bem claro que tinha colocado o cargo à disposição da CBF, mas que tinha a intenção de ficar e dar continuidade ao trabalho que vinha sendo desenvolvido há 20 meses.

Em conversa com o presidente da CBF, José Maria Marin, o , até então, técnico da Seleção, tinha externado pela continuação do projeto. No entanto, assim que teve oportunidade, Marin, juntamente com seu vice presidente, Marco Polo Del Nero, optaram pela demissão de Felipão e de toda a comissão técnica.