Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Diretor diz que logística para trazer Botafogo para jogar na Arena está preparada

Wilson Gottardo, ex-jogador e atual diretor de futebol do Alvinegro carioca, responsável por negociar partidas no estádio de Manaus, disse que torce pelo fechamento do acordo: “Só falta assinar o contrato”, revelou

Diretor de futebol do Botafogo, Wilson Gottardo, disse está torcendo pra equipe jogar em Manaus.

Diretor de futebol do Botafogo, Wilson Gottardo, disse está torcendo pra equipe jogar em Manaus. (Divulgação/Site do Botafogo)

Em conversa com a reportagem do Portal ACRITICA.COM na manhã desta quarta-feira (27), o diretor de futebol do Botafogo, Wilson Gottardo, disse que está torcendo por uma provável vinda do clube da Estrela Solitária para atuar na Arena da Amazônia. A diretoria do time carioca negocia a participação da equipe em três jogos em Manaus. Apesar de não confirmar as partidas, o ex-jogador, que é responsável pela logística do futebol da equipe, já tem todo um planejamento montado para a viagem.

Gottardo foi zagueiro do Botafogo entre os anos de 1987 e 1996, tendo três passagens pelo clube nesse período. Depois de parar de jogar futebol em 1999, tentou a carreira de treinador. Sem conseguir o mesmo sucesso nos gramados, migrou para a parte burocrática do esporte, atuando desde o começo do ano como diretor de futebol do Alvinegro. Ele revelou que já tem tudo preparado para os possíveis jogos na capital amazonense.

“Bom, existe o desgaste, claro. Tem a viagem e tudo, mas nós chegaríamos na segunda-feira, descansaríamos um pouco, treinaríamos na terça e jogaríamos na quarta, sem problemas”, disse Gottardo, quando perguntado como seria a programação caso o Botafogo viesse mesmo jogar em Manaus - o que leva a crer que a partida contra o São Paulo, no dia 10 de setembro, está prestes a ser confirmada oficialmente, já que é o único dos três confrontos em negociação que acontece no meio de semana.


A diretoria do Alvinegro estuda fazer caixa e trazendo a equipe para jogar na Arena da Amazônia - a exemplo de Vasco da Gama que jogará no estádio no dia 16 de setembro pela segunda vez, contra o Oeste-SP. Além do Tricolor Paulista, os cartolas do Botafogo estão negociando outras duas partidas: jogo contra o Corinthians, no dia 12 de outubro, pela 28ª rodada da Série A do Brasileirão, e o duelo contra o Flamengo, no dia 26 do mesmo mês, válido pela 31ª etapa da competição nacional.

A confirmação do fechamento do acordo, poré, não foi dada pelo diretor de futebol do Botafogo. Ele foi enfático em apenas afirmar que há conversas e que elas estão bem encaminhadas. “Só falta assinar. Mas isso é contrato e, se houver dez cláusulas no contrato e na décima não tiver acordo, não vai ser assinado”, explicou Gottardo.

FVO será a última a ser informada

Por sua vez, Aly Almeida, diretor-presidente da Fundação Vila Olímpica (FVO), responsável pela administração do estádio, foi enfático em afirmar que será o último a ser procurado caso o Botafogo venha mesmo jogar em Manaus. "Nossa função aqui é que preparar o acordo e liberar a Arena pra quem for de acordo com o contrato. Não podemos falar pelo clube, não podemos confirmar se vem ou se não", disse o diretor.

A FVO é responsável pela Arena da Amazônia desde o fim da Copa do Mundo e o gestor do local se diz satisfeito com a possível vinda das partidas para o estádio amazonense. "Se vier mesmo vai ser ótimo. Queremos trazer futebol pra Arena. Nosso calendário de shows já está cheio. Seria muito bom preencher as datas livres com jogos de futebol", festejou.

FAF ainda não foi procurada

De acordo com o diretor técnico da Federação Amazonense de Futebol (FAF), Ivan Guimarães, a entidade ainda não foi procurada por ninguém ligado ao Botafogo. "Até agora nem a CBF nem o Botafogo nos procurou pra pedir o estádio. Mas caso ocorra, nós vamos entrar em contato com o pessoal da Arena (FVO) e marcar a partida, sim", declarou Guimarães.

Na verdade, os próprios clubes mandantes dos jogos podem levar suas partidas para outras praças. No caso do Botafogo, existe a conversa com empresários que agenciam alguns jogos e os negociam com as concessionárias responsáveis pelas arenas ou diretamente com as federações locais. Foi o que fez o clube no clássico contra o Fluminense, pela 15ª rodada do Campeonato Brasileiro, quando levou o jogo para o estádio Mané Garrincha, em Brasília.

Na época, o Alvinegro, além de vencer a partida, viu o estádio com quase 30 mil torcedores render uma arrecadação de mais de R$ 2 milhões. O clube atravessa grave financeira e os jogadores do time sofrem com constantes atrasos de salários. Além de direito de imagem não pagos e deósitos atrasados com o Fundo de Garantia sobre o Tempo de Serviço (FGTS) dos atletas.

Arena Multiuso

Gottardo comentou sobre a utilização da Arena da Amazônia para outros espetáculos que não seja o futebol. “As pessoas têm de reclamar menos e fazer mais. Vocês tem um estádio belíssimo e têm de usá-lo, seja com o futebol ou com shows, o que não pode é ficar só reclamando sem fazer nada, sem dar alternativas”, opinou.

Gottardo foi adiante no seu raciocínio: “O que falta é investimento na estrutura do futebol, os responsáveis pelo esporte tem de aproveitar o momento e levantar o futebol. Palco vocês já tem, falta é organizar os clubes e movimentar o futebol local”, disse.

O atual diretor de futebol do Botafogo também relembrou de um craque amazonense com quem jogou nos anos 80. “Poxa, joguei com o Berg no Botafogo, era um amigo, jogava muita bola, sei que ele veio daí (Amazonas), pena que se foi cedo”, lamentou Gottardo.


Dívidas do Fogão

Questionado sobre o momento financeiro difícil que atravessa o Alvinegro, o ex-zagueiro se limitou a dizer que era sua função comentar sobre as finanças do clube, mas acha que não só o Botafogo atravessa fase ruim nesse setor. “Qual clube que não tem problemas financeiros hoje? Se você for ver direito, todos os clubes passam por dificuldades nesse momento. Nós estamos procurando alternativas pra resolver alguns problemas”, comentou.

Pra encerrar a entrevista, Gottardo disse não ver nenhum problema em atuar em Manaus. Mesmo com o forte calor e a longa viagem, o agora cartola, está torcendo pro Botafogo jogar na Arena da Amazônia. “Na verdade estou torcendo muito pro negócio ser fechado e irmos jogar em Manaus. Tenho amigos aí e faz tempo que não os vejo. No tempo que passei por aí, ainda era jogador e não deu pra fazer turismo. Quem sabe agora”, finalizou.