Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Histórias do futebol: 1º título de ingleses no AM faz 100 anos neste sábado (14)

Em 14 de junho de 1914 o Manáos Athletic, time formado somente por jogadores britânicos, vencia o Nacional e sagrava-se 1º campeão amazonense

Manáos Athletic Club era formado só por ingleses

Manáos Athletic Club era formado só por ingleses (Reprodução)

A estreia da seleção inglesa em Manaus, hoje contra a Itália, não retrata somente um momento que vai ser eternizado para o resto da vida em Mundiais, ou até mesmo para a capital. A data coincide com o passado: em 14 de junho de 1914 o Manáos Athletic Club, clube formado apenas por jogadores ingleses, sagrava-se o primeiro time a conquistar o Campeonato Amazonense.

O passado tão presente dos ingleses com o Amazonas é oriundo da época em que a o Estado produzia em grande escala a borracha, ciclo que foi acompanhado de perto pelos britânicos. Eles que trouxeram o futebol para a cidade. “Além do futebol eles introduziram o cricket, tênis e o beisebol. Mas de todos os esportes o que caiu no gosto foi o futebol”, afirmou o pesquisador sobre os primórdios do futebol amazonense (1906-1914), Gaspar Vieira Neto, 39.

O mais novo esporte levou os ingleses a criarem o Manáos Athletic Club fundado em 23 de junho de 1908. A equipe 100% britânica teve mais três equipes rivais no campo. “Durante a trajetória o Manaus teve três grandes rivais: Racing, Brasil e o Nacional. O Manaus era melhor, mas é lógico que o time perdia também. Mas a maioria dos jogos o Manáos vencia”, afirma o historiador.

A pesquisa feita no Instituto Geográfico e Histórico do Amazonas (IGHA), em diversos periódicos daquela época, permitiu ao pesquisador encontrar um fato até então raro de conhecimento de poucos. “Os ingleses praticavam o futebol sempre no final da tarde de domingo na praia de São Vicente, que ficava na área do Roadway de Manaus, e que deixou de existir com o aterramento e construção da área portuária”, acrescentou.

Para ser o primeiro campeão amazonense, o Manáos precisou disputar oito jogos, do qual ganhou sete e perdeu um.

O jogo da final contra o Nacional acabou tendo gols dos principais jogadores, os atacantes Burnes e Barton, que fizeram dois dos três gols na vitória por 3 a 2. No campeonato seguinte, por pontos corridos, o time britânico venceu por 2 a 1 o Luso Luso Sporting Club.

Era inglesa em Manaus

Com os lucros da borracha, os ingleses passaram a residir no Amazonas. Até o final do ciclo da borracha, deixaram uma parte da vida europeia fincada na capital.“A vinda dos ingleses surgiu com o advento da borracha. A comunidade inglesa era muito atuante e possuía casas aviadoras (comércio de borracha que intermediava a comercialização da borracha com outros países), donos de empresas como o sistema de bonde e de eletricidade. Temos também monumentos construídos por eles que até hoje estão presentes. A Alfândega, o Porto, galerias subterrâneas foram construídas na época em quem Manaus tinha ligações com os ingleses”, explica Gaspar Vieira Neto.


Ingleses concentrados no Eldorado

A seleção da Inglaterra está “arrastando” os fanáticos torcedores britânicos para a selva amazônica. A invasão caracterizada de branco e vermelho pode ser vista em vários pontos da cidade. Conforme se aproxima o confronto europeu entre Inglaterra e Itália, que marca a estreia das seleções na Copa, os ingleses já podem ser vistos em diversos pontos de Manaus.

Mas um grupo formado por quatro ingleses, residentes em vários partes do mundo, vão dar um tom especial para o Mundial em Manaus. O grupo volta a se encontrar após o Mundial da Alemanha, em 2006. “Nós já estudamos juntos e jogamos numa equipe amadora na Inglaterra. Agora um mora na China, eu nos Estados Unidos e os dois na Inglaterra. Nos encontramos na Copa da Alemanha em 2006, nos encontramos a cada ano, e decidimos vir a Manaus acompanhar a estreia da Inglaterra”, disse o professor Chris Brown, 28 (foto acima, à direita), que está há mais de duas semanas na cidade.

Ostentando a camisa da seleção da Terra da Rainha pelas ruas de Manaus, os ingleses estão divididos com o resultado da apresentação da equipe na Arena da Amazônia contra os italianos. “Eu acredito na vitória da Inglaterra, mas meus amigos acham que vai dar empate”, contou Cris.

Tema de uma grande discussão que atravessou o continente, o grupo de amigos acha que o calor não vai ser o vilão da história e que a capital impressiona. “Manaus tem a floresta de perto e tem a história do Teatro no centro urbano. Isso é bom para os turistas que terão uma variedade de programação”, disse o inglês recém-chegado a Manaus, Martin Pollard, 28 que mora atualmente na China.

Bom anfitrião

O jornalista Artur Cesar, 34, anos, é uma espécie de guia turístico e responsável por hospedar os quatro ingleses. No clima de Copa do Mundo, mas de olho na lucratividade, o jornalista aproveitou a vinda dos ingleses e alugou o quarto pouco usado da residência localizada no bairro Eldorado, Zona Centro-Sul. “Eu tenho um amigo no Facebook que é professor na Inglaterra. No mês passado ele anunciou que alguns ingleses estavam procurando um local em Manaus. Como um quarto estava desocupado, hospedei eles da melhor maneira possível em casa. Está sendo bacana”, disse.