Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Inaugurações dos COTs em Manaus confirmadas com clássicos Rio-Nal e Galo Preto

Federação Amazonense de Futebol fará a abertura do Campeonato Estadual de juniores no "Zamithão" com o clássico de maior rivalidade do Estado, enquanto a Colina receberá o tradicional Galo Preto

Legado pós-Copa? Não para a imprensa!

Com orçamento inicial de R$ 21 milhões, as obras na Colina tiveram início em abril de 2013 e o estádio deve ser entregue no fim do mês (Márcio Silva)

A Federação Amazonense de Futebol (FAF), por meio do seu diretor técnico Ivan Guimarães, anunciou na manhã desta quinta-feira (22) as datas da tão esperada inauguração dos Centros de Treinamento Oficiais da Copa (COT’s). Os estádios, nas Zonas Leste e Oeste da capital amazonense, servirão de campos de treinamento das seleções durante a Copa do Mundo em Manaus.

O Estádio Municipal Carlos Zamith, o COT do Coroado, localizado na alameda Cosme Ferreira, bairro da Zona Leste, será inaugurado no próximo sábado (24), às 19h, e logo na abertura receberá o clássico de maior rivalidade do futebol local: o confronto entre Nacional e Rio Negro, o Rio-Nal, valendo pela primeira rodada do campeonato amazonense de juniores de 2014.

O clássico local tem mais de 100 anos de história - apesar da rivalidade se concentrar mais nos times profissionais - e terá a honra de ser o primeiro jogo do novo o estádio que leva o nome de um dos maiores jornalistas esportivos do Estado.

O "Zamithão" (como já foi batizado pelos torcedores) tem capacidade para 5 mil espectadores. Com um investimento de R$ 14,7 milhões, teve suas obras iniciadas em agosto de 2013, por meio de uma parceria entre a Prefeitura de Manaus, que cedeu o terreno, e o Governo do Estado, que se comprometeu em executar a construção. Ele será usado para campeonatos como o Estadual e a Copa dos Bairros, por exemplo.


“Faremos a final do Amazonense às 15h no Sesi e a inauguração do Carlos Zamith às 19h, ambas nesse sábado. Faltava apenas a liberação dos Bombeiros, mas isso já estava sendo resolvido pelo pessoal da UGP (Unidade Gestora do Projeto Copa), e no outro sábado vamos inaugurar a Colina com o São Raimundo e Sul América”, confirmou Guimarães.

A Unidade Gestora do Projeto Copa (UGP Copa), porém, informou que ainda não tem uma data específica para a entrega dos centros de treinamentos à FIFA, organizadora do evento, que recebeu a Arena da Amazônia na manhã desta quinta-feira para os ajustes finais antes das quatro partidas válidas pelo Mundial, no próximo mês.

Colina com Galo Preto

O Estádio Ismael Benigno, mais conhecido como "Colina" (por estar localizado no topo de uma colina natural), localizado na avenida Presidente Dutra, bairro Santo Antônio, na Zona Oeste da capital, será inaugurado no próximo dia 31 de maio, às 19h, com um dos clássicos mais tradicionais de Manaus – o Galo Preto. O amistoso envolvendo as equipes de São Raimundo e Sul América será responsável pela reabertura do local.  

Com um orçamento inicial de R$ 21 milhões, as obras na Colina tiveram início em abril de 2013. O Centro de Treinamento Oficial do Mundial tem capacidade para 11 mil torcedores e um estacionamento com vagas para 200 carros.

Casa da fanática torcida do São Raimundo Esporte Clube, uma das maiores e mais tradiconais do Amazonas, a Colina não recebe uma partida do clube desde 2012. Os “bucheiros”, como são conhecidos pelos adversários, terão a alegria de receber o estádio todo reformulado, justamente contra um dois maiores rivais, o Sulão.


A falta de um estádio próprio para mandar suas partidas se refletiu diretamente no rendimento da equipe dentro de campo. Nas duas últimas temporadas, o Tufão vem caindo pelas tabelas. No Amazonense de 2013, a equipe terminou apenas na 6ª posição. Já no "Barezão" de 2014, a situação foi ainda mais difícil, com o time escapando do rebaixamento à segunda divisão local somente na última rodada da competição, quando bateu o Sul América por 1 a 0.

A volta dos “bucheiros”

O São Raimundo possui uma das maiores torcidas do futebol amazonense, depois da derrocada do Rio Negro – que junto da torcida do Nacional formavam as duas maiores torcidas do Estado. No fim dos anos 90, a torcida do Tufão da Colina cresceu muito e a rivalidade entre as torcidas também.

Com essa rivalidade, as torcidas dos times rivais apelidaram os torcedores do Tufão de “bucheiros”. De acordo com os fãs mais antigos do clube, esse apelido se deu porque, antigamente, o clube pagava parte dos salários dos jogadores com carne e bucho de boi, oriundas de um açougue do bairro que patrocinava a equipe.

Assim como aconteceu com a torcida do Palmeiras, que assimilou o apelido “porco” para si, os torcedores do São Raimundo fizeram o mesmo. De termo pejorativo à aceitação da maioria da torcida foi questão de tempo, tanto é que uma nova torcida organizada foi fundada e fará sua estreia justamente no Galo Preto de reabertura da Colina.

“No começo os torcedores não gostavam, mas isso faz parte da história no nosso clube, da história do bairro e nós tomamos isso como identidade. Fizemos uma campanha entre os torcedores e tiramos o peso negativo do apelido. Não tomamos mais como ofensa, inclusive os adversários nem nos chamam mais assim”, comentou Denis Basto, 25, um dos fundadores da recém-formada Torcida Bucheiros da Colina.

Origem do Galo Preto

O clássico tem esse nome por conta de mandingas que, alguns diziam, era feita por torcedores do Sul América antes dos jogos. Torcedores antigos dizem que isso não passa de conversa para atrair mais torcedores aos jogos e fomentar a rivalidade entre as torcidas. Outros, porém, confirmam que a disputa era tão grande que valia até apelar para a magia.

O último confronto entre as duas equipes valeu a permanência da elite do futebol amazonense. Numa partida disputadíssima ocorrida no estádio do Roberto Simonsen, no SESI, no dia 13 de abril deste ano, o Tufão da Colina venceu o Sulão por 1 a 0 e se livrou da degola, empurrando o arquirrival pra segunda divisão do campeonato.