Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Amazonenses são especialistas no futebol português

Jogador e ex-atleta contam experiências no país que vai mandar jogo da Copa em Manaus

Cristiano: de 2009 a 2013 o meia-atacante defendeu quatro clubes em Portugal

Cristiano: de 2009 a 2013 o meia-atacante defendeu quatro clubes em Portugal (Euzivaldo Queiroz)

No dia 22 de junho, Portugal enfrenta os Estados Unidos, pela segunda rodada da primeira fase da Copa do Mundo no Brasil, na Arena da Amazônia Vivaldo Lima. O CRAQUE encontrou dois amazonenses, que conhecem bem o estilo do futebol português, e que se preparam para torcer pela equipe comanda por Cristiano Ronaldo – pelo menos, no jogo em Manaus.

Destaque do futebol amazonense da década de 70, o radialista José Rodrigues Bastos Filho, mais conhecido como Zezinho Bastos, morou oito anos em Portugal. Como centroavante, ele jogou no Montijo, Braga, Juventude e Lusitano de Évora – todos times da “Terrinha”.

O meia-atacante Cristiano Morais, que no campeonato Amazonense deste ano defendeu o Manaus, também já jogou em Portugal. De 2009 a 2013 ele passou pelo Passo de Ferreira, Beira Mar, Sport Lisboa e Vitória de Setúbal.

Depois de fazer sucesso com a camisa do Nacional Futebol Clube, Zezinho Bastos foi brilhar na Europa. No segundo semestre de 1978, o centroavante passou a defender a camisa do Montijo. E, em terras lusas, ele encontrou uma estrutura e um estilo de futebol diferentes daquele que ele estava acostumado. “Já naquela época, todos os times de Portugal tinham um estádio próprio para treinar. Lá, no início da temporada, nós já sabíamos quem iríamos enfrentar e todas as datas dos confrontos”, relembrou Zezinho.

Ainda segundo Zezinho, a disciplina e a organização sempre estiveram presentes no futebol português. “Sim, o futebol de Portugal sem dúvida é um dos mais organizados do planeta. Eles não cancelam jogo por qualquer motivo, é preciso acontecer algo muito sério para que uma partida seja transferida para outra data”, comentou.

Com uma passagem mais recente por Portugal, Cristiano também fala sobre a disciplina e a organização do futebol europeu.

“O futebol de Portugal é bem diferente do que jogamos por aqui. Por lá a coisa é mais pesada, o futebol é corrido, por isso é importante ter uma boa preparação física para não ficar pelo meio do caminho”, comentou.

“Em Portugal eu aprendi a me comportar melhor em campo, a manter o foco 100% da partida, além, é claro, de aprender a trabalhar em grupo. Disciplina e união são as palavras de ordem por lá”, completou.

Sobre o confronto entre Portugal e Estados Unidos, em Manaus, tanto Zezinho, quanto Cristiano apostam na equipe Lusitana.

“Sei que vai ser um jogo duro, porque contra os Estados Unidos é sempre um jogo apertado, mas Portugal com certeza conseguirá vencer, afinal terá mais torcedores. Eu acredito que 80% das pessoas devem torcer pelos portugueses, que sempre foram muito simpáticos com os brasileiros”, aposta Zezinho Bastos.

“Portugal, além de poder contar com o Cristiano Ronaldo, o melhor do mundo, tem outros jogadores diferenciados, ou seja, tem muito mais time que os Estados Unidos e por isso deve vencer em Manaus”, concluiu Cristiano.

Portugal: caminho na Copa

Portugal estreia contra a Alemanha, em Salvador, no dia 16. Depois da partida em Manaus, dia 22, enfrenta Gana, em Brasília, no dia 26.