Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Bastian Schweinsteiger está confiante e espera conquistar o Tetracampeonato neste domingo

Para o jogador do Bayern de Munique, chegou a hora de colher os frutos de muitos anos de trabalho

  • Bastian Schweinsteiger esbanjou confiança na conquista do tetracampeonato
    FOTO: Clóvis Miranda
  • O técnico da seleção alemã também participou de coletiva neste sábado
    FOTO: Clóvis Miranda

O meia alemão, Bastian Schweinsteiger esbanjou confiança na conquista do tetracampeonato de sua seleção, neste domingo, no Maracanã. Os alemães enfrentam a Argentina, nesta que se tornará a final mais repetida da história das Copas (1986, 1990 e 2014).  Para o jogador do Bayern de Munique, chegou a hora de colher os frutos de muitos anos de trabalho.  

O que mudou desta equipe em relação a última Copa do Mundo que a Alemanha disputou?

Temos hoje jogadores que são mais experientes. Mas, de 2005 para cá, nós estamos jogando em alto nível. Nos clubes também os jogadores estão em alto nível. Também podemos observar a mudanças individuais nos últimos dez anos. Os talentos melhoraram.

O que passa pela sua cabeça nas horas que antecedem essa final?

Estamos ansiosos. Há uma alegria que estamos prevendo, mas não há pressão. São muitos os jogadores (da Alemanha) que jogaram finais importantes. Temos o Miroslav (Klose) que jogou final (de Copa, em 2002) e fizemos outros jogos excelentes. Temos que pensar numa coisa: no trabalho. Tentar manter nossa mente o mais limpa possível e focado no futebol. Temos que ser pacientes. A Argentina tem um time excelente que merece estar na final. Tem Messi, Dí Maria, Agüero. E ainda tem o líder dessa matilha de lobos que é o Mascherano, então não vai ser mole. Mas estou convencido que se conseguirmos empregar nossas qualidades, vamos conseguir ganhar desse excelente time.  

Essa é uma das gerações mais brilhantes do futebol alemão, mas que ainda não conseguiu ganhar títulos importantes. Como lidar com isso?

Nós jogamos uma final e perdemos para a Espanha (Eurocopa), mas conseguimos chegar à semifinal (na última Copa do Mundo) e deixamos passar um pouquinho antes de conquistar o título. Estamos sólidos... Estou com uma sensação boa. No entanto temos que levar a campo todas nossas habilidades. Estou convencido de que vamos conseguir ganhar.

Quais foram os conceitos que a Alemanha usou para mudar seu futebol?

Após 2004 conseguimos rejuvenescer o time com o trabalho feito com o Jürgen Klinsmann (ex-técnico da Alemanha) e com o (Joachim) Löw (atual técnico da seleção alemã). Depois criamos jogadores como (Thomas) Müller, (Mario) Götze e agora estamos colhendo os frutos desses esforços. Com técnicos como Louis Van Gaal e Pep Guardiola aprendemos muito. Então nos beneficiamos com a presença de técnicos estrangeiros.

 Você não teve um bom início de Copa. Chegou contundido. Como foi o processo de recuperação?

Eu sempre acreditei que isso (recuperação) fosse possível. Passei por duas cirurgias. Fico feliz que finalmente ele (Joachim Löw) me deu tempo para recuperação. Com Gana comecei bem.