Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Beijinho no ombro pro preconceito passar longe

A Corrida Arco-Íris, que acontecerá no dia Internacional de Combate à Homofobia, em 17 de maio, na Ponta Negra, tem como objetivo reforçar a luta pelo direito à dignidade e ao respeito à diferença


Patrícia Lander está disposta, além de confirmar participação, a difundir o evento

Patrícia Lander está disposta, além de confirmar participação, a difundir o evento (Érica Melo)

Chamar a atenção da sociedade para um assunto sério, mas de maneira alegre. Foi o que levou a Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos (Sejus) a realizar a Corrida Arco-Íris, que acontecerá no dia Internacional de Combate à Homofobia, em 17 de maio, na Ponta Negra, Zona Oeste de Manaus - e que tem como objetivo reforçar a luta pelo direito à dignidade e ao respeito à diferença. A largada será a partir das 17h30 e o percurso terá 5 quilômetros.

De acordo com o coronel Louismar de Matos Bonates, secretário da Sejus, tanta seriedade pode afastar as pessoas, por isso a ideia de usar o esporte para alertar sobre toda a gravidade que envolve o assunto. Mas ele ressalta que este não será um evento isolado e que outras ações devem vir por aí.

“Antes de entrar para o Exército, trabalhei como professor de Educação Física e sei que o esporte é uma alternativa de interação. E por isso, decidimos chamar a atenção da sociedade para um assunto de total importância, que é o combate à homofobia, por meio de uma corrida. Mas queremos deixar claro que este ano ainda teremos outras ações para promover a cidadania, como uma audiência pública”, disse Bonates.

De acordo com Sebastiana Silva, coordenadora do Fórum LGBT-AM (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais e Transgêneros), a ideia de realizar um evento no Dia Internacional de Combate à Homofobia foi muito bem aceita, mas ainda é preciso muito mais para acabar com o preconceito.

“Toda ação que vai projetar a cidadania da sociedade LGBT é bem vinda. Por isso, ficamos felizes com a realização da corrida Arco-Íris mas sabemos que em relação aos outros Estados ainda estamos correndo. Esperamos que assim como a corrida, outras demandas venham ser implementadas”, comentou Sebastiana.

A coordenadora lembra também que esta não será a primeira vez que o esporte será usado para combater o preconceito e afirma que essa “união” sempre funcionou. “Com a prática esportiva a sociedade interage muito mais. Nós vimos isso nos Divas das Areias e também na Liga Gay de Voleibol. Agora é torcer para que a corrida tenha a mesma aceitação”, pontuou.

Ainda segundo a coordenadora, alegria é o que não vai faltar. Movimentos do Alto Solimões e do Baixo Amazonas já se preparam para o evento. “Tenho certeza que muitas pessoas vão caracterizadas, vão aproveitar a oportunidade para mostrarem que tem orgulho de ser o que são. O interior também vai fazer parte do evento, nós estamos aguardando pessoas de Tabatinga, Tefé, Manacapuru e Iranduba”, completou.

Figurino alusivo ao evento

Patrícia Lander, 25, é ex-nadadora e diz que está se preparando para corrida Arco-Íris e que pretende continuar a praticar a atividade mesmo depois do evento. Além disso, está pensando em um figurino especial para a ocasião. “Eu achei ótima essa ideia da corrida e já estou me preparando. Preciso dizer que qualquer ação contra o preconceito e a favor de uma sociedade igualitária para todos é importante. Vou com um grupo de amigos (héteros, lésbicas e travestis) e tenho certeza de que o evento será um sucesso”, contou Patrícia, que trabalha como assistente contábil e também é diretora do Fórum LGBT.

No fim do percurso, após a premiação dos vencedores, será promovida uma grande festa no anfiteatro da Ponta Negra, ao som de DJs famosos internacionalmente. As atrações já confirmadas são: o espanhol Nacho Chapado, a carioca Ana Paula (rainha das baladas LGBT), o DJ Morais (residente da The Week), o paulista Márcio S. (que atua no D-Edge, em São Paulo, e no Sub, em Manaus) e o amazonense Pedro Gaioto.

Serviço

O que é: Corrida Arco-íris.

Quando: 17 de maio, Dia Internacional de Combate à Homofobia.

Onde: Balneário da Ponta Negra, Zona Oeste de Manaus.

Informações: Após a corrida haverá uma grande festa no anfiteatro da Ponta Negra, ao som de, pelo menos cinco DJs famosos internacionalmente.